Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

9 passos para se espanholizar

Aprender a língua das pessoas de um país é apenas a metade do processo de integração. Você também vai precisar aprender sobre os costumes locais e comportamentos. Aqui está um olhar divertido sobre o que é necessário para se tornar um verdadeiro espanhol.

Escrito por Cristina Gusano

Como muitos expatriados experientes, eu tenho uma quantidade de técnicas devidamente testadas para garantir que eu nunca me sinta muito longe de casa; sessões regulares de Skype com a família e amigos, música dos meus anos rebeldes tocadas em alto e bom som, e latas de Fabada Litoral, um ensopado delicioso. Todas essas técnicas me ajudam a suportar os longos invernos alemães.

Quando eu retorno para casa, no Natal (ou, de fato, em qualquer outra ocasião), eu aterrisso na Espanha com um céu azul super claro e minha família me recebe com vestidos florais, batendo palmas e pisando forte ao ritmo de música flamenca. E, quando eu saio do avião, recebo dois beijos, uma cerveja bem gelada em um copo minúsculo, uma série de tapas e uma enorme paelha seguida de uma longa e calma siesta.

Claro… que não.

Existem muitos estereótipos em relação aos espanhóis, alguns deles são muito bem humorados e até contêm uma generosa porção de verdade, outros são atualmente bem equivocados e uns bons poucos são um tanto quanto perniciosos. Mas, como nós espanhóis (às vezes) dizemos cuando el río suena, agua lleva, “se um rio faz barulho, é porque a água corre”- ou “onde há fumaça há fogo”. Eu acredito que as idiossincrasias que você verá abaixo são típicas dos espanhóis. E, se você planeja mudar para a Espanha ou passar suas férias lá em um futuro próximo, esta lista vai servir como um guia!

1) A regra número 1 é bem conhecida: Espanhóis nunca passam despercebidos. Não é uma questão de buscar atenção inutilmente, é que existe uma linha imperceptível entre falar distintamente e gritando. Quase todas as reuniões em bares e jantares em família são recheados com uma dose saudável de decibéis, além disso, nós gostamos de levar esse hábito conosco sempre que viajamos para fora. O reconhecimento de um compatriota é sempre audiovisual, mas nós realmente aumentamos o áudio, especialmente se estamos no meio de um botellón.

2) Não, não é a fila para um show do Justin Bieber, são apenas alguns espanhóis amigos de lo gratis - “amigos do grátis” - esperando para entrar em qualquer atividade gratuita. Seja a inauguração de uma sala do Museo de Rocas y Minerales, ou uma zarzuela no Teatro Nacional, se existe comida e bebida de graça, estaremos lá! Como os ingleses dizem, quanto mais, melhor. E nós prometemos ficar muito felizes, especialmente quando os nossos copos estão cheios de vino gratis e quando podemos guardar um montadito no bolso para luego.

3) Diga olá joder! Chega de tonterías (bobagens) já! Nossas mães não nos educaram para conter nossa exuberância nata em situações sociais. A Espanha segue regras sociais ligeiramente diferentes, e nós pensamos que estamos certos em relação a isso. Zonas de conforto existem para serem expandidas, e como toda potência colonial sabe, expansão é rapidamente alcançada com invasão. Um cumprimento espanhol não consiste apenas em acenos de cabeça e palavras - não, não ¡Consiste en mucho más! Nós damos beijos nas bochechas dos colegas dos amigos de nossas mães e ainda esperamos que eles retornem o gesto. Em inúmeras ocasiões eu fui a bares e comecei a cumprimentar todos, só para mais tarde perceber que eu simplesmente deixei resíduos de saliva na cara de pessoas que eu pensei que fossem amigos de amigos, que na verdade eram completos estranhos!

4) Como o meu padre diz la paciencia es la madre de la ciencia ( a paciência é a mãe da ciência). Eu acho que é por isso que aqueles posters com “stay calm and…” se tornaram tão populares em meu país. Então relaxe, porque tudo leva tempo e cada pessoa tem o seu próprio ritmo. Quando você entrar em um bar, não espere atenção imediata, ou que você seja atendido em 10 minutos. Os garçons sabem bem como evitar o seu olhar, lembre-se também de que eles estão no comando. Mas sua paciência será recompensada, especialmente quando uma tapita preparada com muito amor eventualmente achar o caminho até você no meio do bar.

5) Fale espanhol, por favor: Nós não nos importamos em passar ridículo em quase nenhuma situação, exceto quando o assunto é línguas. Se você aprender um pouquinho de espanhol, vai chover amigos em todos os lugares. Afinal de contas, nós adoramos nos comunicar, e se for na língua de Quijote, melhor ainda. E nós não gostamos apenas de espanholizar as pessoas – nós gostamos de fazer isso também com as palavras: veja güisqui(“whiskey”) ou beicon (“bacon”), ou o nosso universo paralelo de bandas onde U2 é “U dos” e ACDC é “AceDecé*”, com direito a muito sotaque.

6) Os espanhóis são muito espontâneos, e às vezes espontâneos demais, o que significa que geralmente nós desafiamos os nossos próprios desejos; um minuto nós dizemos que não queremos sair, no outro estamos falando sobre qual tapa comer no bar do momento. A jornada do trabalho para casa pode ser recheada de ofertas para beber uma (sempre no diminutivo) cervecita (porque se é no diminutivo, não vai tomar muito tempo certo?), e simplesmente não faz parte do nosso DNA dizer não.

7) Conversa fiada: conversa fiada tem significados diferentes em diferentes países. Ela implica discussões de tópicos triviais, mas é exatamente esse o ponto – o conceito de trivialidade é diferente dependendo do país. Para nós, uma conversa fiada talvez seja sobre os planos para o fim de semana, futebol, o resultado das eleições de um país que na verdade não importa para nós, o mal funcionamento da máquina de fotocópia no escritório, o novo iPhone 7, ou um conselho amigo de como aliviar a rinite alérgica. Silêncios constrangedores não existem em um elevador espanhol. Passe uns bons 10 segundos confinado em um na companhia de seu vizinho idoso e aí está uma boa chance de ter falado sobre pelo menos três desses assuntos até o momento em que você alcançou a liberdade no andar térreo.

8) O conceito e a prática de sobremesa é de suprema importância para os espanhóis. Para os não iniciados, sobremesa é um tempo precioso gasto conversando à mesa com amigos e familiares após a refeição. Você pode ter essa conversa acompanhada de um café, um digestivo ou uma sobremesa – ou simplesmente todos os três – mas a conversa é o que reina. A participação não é obrigatória, mas se você escolhe ficar à mesa, esteja preparado para brigar por sua vez de falar.

9) Dormir no escuro completo : na Espanha nós temos cerca de 4,800 horas de luz do dia todo ano, o que é suficiente. Nós não aceitamos soluções pela metade na hora de decidir a qualidade de uma janela e sua propensão a deixar a luz natural entrar. Cortinas? Bah! Você provavelmente vai acabar pendurando alguns panos na frente de suas janelas. Se pelo menos o resto do mundo soubesse que persianas são necessárias para se ter uma boa noite de sono, nós teríamos conseguido a paz mundial anos atrás. Eu gosto muito de dormir nos fins de semana, e não acordar às 5, 6 ou 10 da madrugada! Exijo o meu direito de poder iluminar a minha cara apenas com a luz do celular em um sábado às 11 da manhã (e deixá-lo em cima da mesa e seguir dormindo, se eu quiser). Você pode fazer como desejar…eu coloco persianas nas minhas janelas, já que quero dormir profundamente. Nos vemos amanhã, umas quatro da tarde. Até lá e boa noite!

traduzido por Sarah Luisa Santos