Esses bordões saíram de novelas e caíram na boca do povo

Até quem não gosta deste tipo de tramas não teve como fugir dessas frases que ganharam vida própria nas ruas brasileiras.
novelas

Segundo o clichê (nem tão forçado assim, digamos), o Brasil é o país do futebol. Mas a terra brasilis também é a nação das novelas. Afinal, foi lá que uma novela até fez Dilma Rousseff, então presidente da República, alterar sua agenda oficial para não perder o último capítulo de Avenida Brasil (2012).  

O gosto dos brasileiros por esses folhetins é tão grande que eles tomam parte considerável das grades das emissoras de televisão no país e geram intensas discussões nas redes sociais. E, muitas vezes, frases ditas por personagens acabam no vocabulário da população. 

A lista desses bordões é grande, mas abaixo a Babbel separou alguns dos mais famosos. 

Você utiliza expressões tiradas de novelas em suas conversas do dia a dia?

Eu sou rica!

Quase 15 anos após o fim da novela Beleza Pura (2008), muita gente ainda lembra de uma frase de Norma, interpretada por Carolina Ferraz. Quando o protagonista da trama ameaça denunciar a vilã à polícia pelos diversos crimes que ela cometeu, a grã-fina grita: “Eu sou rica!!! Você já viu algum rico ir parar na cadeia? Não aqui nesse País, onde todo mundo não tem caráter.”

O “Eu sou rica” virou meme e segue vivo até hoje nas redes sociais como chacota.  

A culpa é da Rita!

Quando o último capítulo de uma novela ameaça gerar um apagão no fornecimento de energia e faz a então presidente do país alterar a sua agenda oficial para não perder o desfecho da trama é sinal de sucesso. E foi isso que aconteceu com Avenida Brasil (2012). O país parou para saber o que aconteceria com a vilã Carminha (Adriana Esteves).

Durante a trama, Carminha se tornou maior do que a novela. A personagem se livra da enteada, Nina (Débora Falabella), ao abandoná-la em um lixão após roubar o pai da menina – que acaba morrendo em um acidente. Por anos, Nina planeja sua vingança. 

Ao longo da novela, elas se enfrentam e Carminha a culpa por tudo que sai errado em seus planos. Daí o bordão é culpa da Rita, o nome usado por Nina para esconder a sua verdadeira identidade. 

Não é brinquedo não

Em O Clone (2001), o bordão de Dona Jura (Solange Couto) ganhou o Brasil. A personagem, proprietária de um boteco com quitutes que atraiam até artistas famosos, costumava dizer “Não é brinquedo não”. A frase passou a ser usada por muita gente para reclamar de qualquer coisa. 

Tô certo ou tô errado?

Em Roque Santeiro (1985), Lima Duarte interpretou o vilão fazendeiro Sinhozinho Malta. O personagem não admitia que desconfiassem de sua palavra e sempre dizia “Tô certo ou tô errado?”, balançando sua pulseira e relógio de ouro.

Cada mergulho é um flash!

Outra pérola que saiu de O Clone foi “cada mergulho é um flash”, imortalizada pela personagem Odete Santos (Mara Manzan). Obcecada com se tornar famosa e da “alta classe”, ela usava a expressão quando ia nadar no Piscinão de Ramos, um popular lago salgado artificial no subúrbio do Rio de Janeiro.


Você gostou do texto sobre expressões tiradas de novelas? Se for assim, você vai amar os textos abaixo:

Descubra o mundo graças aos idiomas. Aprenda com jogos, podcasts, aulas ao vivo e muito mais no app da Babbel.
COMECE AGORA!
Compartilhar: