16 palavras com significados bem diferentes no Brasil e em Portugal

Você conhece 16 palavras com significados diferentes no Brasil e em Portugal? Leia esse texto e anote algumas, caso você planeje visitar um dos dois países.
Escrito Por Gabriel B.
16 palavras com significados bem diferentes no Brasil e em Portugal

Apesar de esses dois países falarem português, isso não quer dizer que a língua seja completamente a mesma nos dois lados do Oceano Atlântico

Por Gabriel Bonis

Embora os países lusófonos (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste) mantenham acordos ortográficos para padronizar o uso do português, é normal que diferenças culturais e regionais gerem variações no idioma em cada país. Há diversas palavras que, por exemplo, têm significados bem diferentes (e engraçados) no Brasil e em Portugal. 

Em alguns casos, o uso dessas palavras é tão distinto que causa choque em brasileiros e portugueses. Por exemplo, não chame um adolescente de puto no Brasil! No país sul-americano, este não é um termo “carinhoso” como em Portugal. 

Para te ajudar a evitar gafes quando visitar o Brasil ou Portugal, a Babbel preparou uma lista com termos que significam coisas diferentes nos dois lados do Oceano Atlântico.

Bala 

No Brasil, essa palavra se refere ao projétil de uma arma ou aquele doce que às vezes recebemos como troco, por exemplo. Em terras lusitanas, contudo, o docinho é mais comumente chamado de rebuçado.

Banheiro

Muita gente fica confusa nos dois países com esse termo. No português brasileiro, o banheiro é aquele local onde toma-se banho e faz-se as necessidades fisiológicas. Na vertente europeia do idioma, banheiro é a pessoa que fica na praia ou na beirada da piscina para evitar que alguém se afogue. Esse trabalhador é chamado de salva-vidas no Brasil. Já o banheiro brasileiro chama-se casa de banho em Portugal. 

Bica

Em Portugal, essa palavra significa um cafezinho de máquina de pressão. Mas também tem o mesmo significado que no Brasil: pequena fonte de água ou chafariz, por exemplo.

Bicha

A informação mais relevante sobre essa palavra é: não use-a no Brasil. Lá, ela tem uma conotação extremamente pejorativa ao se referir a homens homossexuais. Em Portugal, por outro lado, significa fila. 

Cacete

Aqui vai outro termo um tanto agressivo e sexualizado no contexto brasileiro, mas com um sentido bem inocente em Portugal. No país europeu, é o equivalente ao pãozinho francês. No Brasil, pode ser o órgão sexual masculino, uma forma de expressar irritação ou até mesmo uma referência a agredir alguém fisicamente (Vou te descer o cacete!). 

Canalha

Em terras brasilis, usa-se esse termo para falar de alguém que não presta, uma pessoa ordinária. Em Portugal, isso também é possível, mas é comum utilizar essa palavra para se referir a um grupo de crianças. Vai entender!?  

Comboio

Esse caso é mais um criador de confusões entre portugueses e brasileiros. No Brasil, comboio está mais associado a uma caravana de veículos. Por exemplo, quando há pouca visibilidade em uma estrada devido ao tempo ruim, é comum que carros da polícia liderem o caminho limitando a velocidade dos veículos que vêm atrás. 

Em Portugal, comboio é o mesmo que trem. Na verdade, até faz sentido porque um trem é um veículo composto por diversos carros alinhados um atrás do outro! 

Cueca

Como assim, os portugueses chamam calcinha de cueca?? Pois é, a roupa íntima masculina não tem o nome de cueca em Portugal. Cueca é o termo dado à peça feminina, que no Brasil chama-se calcinha. Ficou perdido? Para a peça masculina, os lusitanos usam boxers. 

Durex

Na hora de comprar material escolar ou de escritório no Brasil, não dá para esquecer do durex, aquela fita adesiva transparente. Já em Portugal, bem, essa é uma marca popular de camisinhas. Se você quiser comprar a fita adesiva em Portugal, peça uma fita cola. 

Gira/o

No Brasil, essa palavra é mais comum para se referir ao movimento de girar/circular ou, em alguns contextos, uma atividade comercial. O português europeu também usa esse termo como um adjetivo para algo interessante, bonito ou engraçado. 

Pedestre

Aquela pessoa que caminha na rua é um pedestre em português brasileiro. Na Europa, por outro lado, trata-se de um peão. No Brasil, peão é um termo pejorativo para plebeu ou soldado de infantaria. 

Pica 

Mais uma palavra com conotação sexual (órgão sexual masculino) no Brasil, mas que significa apenas uma injeção em Portugal (em gíria, claro). 

Puto

Outra palavra agressiva no Brasil e inocente em Portugal. No português brasileiro, esse termo pode significar um estado de raiva, homem libertino e até pouco dinheiro (Não tenho um puto de um centavo!). Já em Portugal, é comum chamar um garoto ou um grupo de adolescentes de putos.

Punheta 

Ok, esta lista tem uma boa dose de contexto sexual, contudo, essa palavra pode ser importante em Portugal. Enquanto no Brasil ela significa o ato masculino de se masturbar, no português europeu ela se refere a um punhado, ou seja, uma quantidade de algo. 

Propina

No Brasil, essa palavra está inseparavelmente associada à corrupção, receber dinheiro ilícito de alguém. Em Portugal, por outro lado, trata-se de mensalidades, por exemplo, pagas a escolas.

Rapariga

Mais um aviso: não use o termo rapariga no Brasil, especialmente no Norte e no Nordeste!  No país sul-americano, isso equivale a chamar uma mulher de meretriz. Já em Portugal, o termo é utilizado com o significado de moça, menina, garota.

Palavra em Português do Brasil  Significado em Portugal
Bala  Rebuçado
Banheiro  Casa de Banho 
Bica Cafezinho 
Bicha Fila
Cacete  Pão 
Canalha  Grupo de crianças
Trem Comboio
Calcinha Cueca
Durex Camisinha 
Gira/o Interessante, bonito ou engraçado
Pedestre Peão
Pica  Injeção (gíria)
Puto Garoto ou grupo de adolescentes
Punheta  Quantidade de algo
Propina Mensalidade 
Rapariga Menina, garota

Você gostou desse texto? Se sim, leia mais artigos interessantes sobre idiomas:

Aprenda um novo idioma
Author Headshot
Gabriel B.
Gabriel Bonis é jornalista, especialista em Direito Internacional para Refugiados e mestre em Relações Internacionais pela Queen Mary University of London. Ele passa a maior parte do seu tempo escrevendo sobre direitos humanos, ajudando refugiados a lidar com seus processos de asilo e estudando alguma língua nova. Atualmente, vive em Berlim. Siga-o no Twitter (@gbonis).
Gabriel Bonis é jornalista, especialista em Direito Internacional para Refugiados e mestre em Relações Internacionais pela Queen Mary University of London. Ele passa a maior parte do seu tempo escrevendo sobre direitos humanos, ajudando refugiados a lidar com seus processos de asilo e estudando alguma língua nova. Atualmente, vive em Berlim. Siga-o no Twitter (@gbonis).

Artigos recomendados

A preservação dos povos indígenas e outras mais de 160 línguas existentes no Brasil

A preservação dos povos indígenas e outras mais de 160 línguas existentes no Brasil

A preservação dos povos indígenas também preserva uma rica cultura do nosso país, com mais de 160 idiomas originários no Brasil.
Escrito Por Karoline Gomes
Vai um acarajé aí? Uma breve história da culinária brasileira

Vai um acarajé aí? Uma breve história da culinária brasileira

Quer tal descobrir um pouco mais da culinária brasileira? Entre acarajés e caipirinhas, a história do nosso país foi se construindo, e, de forma deliciosa!
Escrito Por Gabriel B.
12 dialetos brasileiros que enriquecem a língua portuguesa

12 dialetos brasileiros que enriquecem a língua portuguesa

Bateu uma curiosidade? Conheça as características e algumas expressões dos diferentes dialetos falados no Brasil.