Como aprender mais rápido um idioma sem sair de sua cidade (em 1 semana)

Você realmente tem que viajar para outro país para aprender um novo idioma? Os gêmeos, fluentes em 10 línguas, aceitaram o desafio de aprender uma nova língua em uma semana em Berlim, a cidade na qual residem. O que podemos aprender com como eles aprenderam?
Escrito Por Ed M. Wood
01/09/2015

O que é possível em uma semana? como aprender mais rápido qualquer idioma, sem perder o interesse no meio do caminho? Se você dedicasse sete dias para conquistar um objetivo, quão ambicioso poderia ser esse objetivo? Essas foram as perguntas que os gêmeos multilíngues Matthew e Michael Youlden fizeram a si mesmos, quando decidiram aprender turco em uma semana. Eles tentariam ficar livres de distrações e das responsabilidades do dia a dia, para inserir oito horas de estudo em sua rotina diária. Aqui estão as sete dicas para aprender mais rápido um idioma, dos caras mais feras em línguas que eu conheço.

1. Saiba o porquê (senão dicas para aprender idiomas não vão ajudar)

Lição aprendida: Defina claramente o seu objetivo já no começo e construa sua rota em direção à conquista dele.

  • Os gêmeos definiram o desafio de aprender uma língua em uma semana com o objetivo de voltar à ativa, e então foi apenas uma questão de decidir qual língua aprender.
  • Turco pareceu uma opção natural; existem cerca de 300.000 falantes de turco na capital alemã.
  • Os bairros de Kreuzberg e Neukölln em Berlim estão repletos de lojas com nomes em turco. Para entender realmente como esses ambientes funcionam, é necessário primeiro entender turco.

2. Para colar na cabeça

Lição aprendida: Desde o começo, mapeie e cole etiquetas em toda sua casa no seu novo idioma. Você vai construir e reforçar associações de uma forma passiva, enquanto vive normalmente o seu dia a dia. A idéia é ensinar ao seu cérebro como aprender mais rápido através da exposição constante às palavras do novo idioma que você quer aprender, no seu cotidiano. Assim, criando esse hábito, seu cérebro vai se habituar e priorizar essa tarefa, acelerando o processo de aprendizado. 

No caso dos gêmeos, o primeiro passo no processo de aprendizado foi decorar o apartamento inteiro com post-its. Isso teve quase que um tom de cerimônia, ao passo que os gêmeos mergulharam de cabeça em dicionários e colocaram os nomes com o seu correspondente em turco em simplesmente tudo. Em cerca de uma hora ficou impossível de fazer qualquer tarefa doméstica sem antes ver pelo menos três palavras diferentes para essa ação, seja passar um café ou apenas acender uma luz.

3. Ache um parceiro

Lição aprendida: Existem poucas motivações melhores do que um companheiro com o mesmo objetivo. Não importa se você está motivado pela competição ou pelo senso de mútua responsabilidade, a mera presença de um parceiro no aprendizado provavelmente vai exercer a quantidade certa de pressão para manter você firme na linha. 

A importância da presença do outro gêmeo ficou imediatamente aparente à medida que Matthew e Michael delegaram responsabilidades para decorar os quartos com os post-its. Esta simples tarefa ganhou mais importância através de pequenos testes que eles faziam um com o outro. Algo que também ajudou muito foi o fato de que eles dividiram o seu dia de formas diferentes e estudaram temas diferentes, o que significa que cada um deles se tornou a fonte de conhecimento do outro; como você diz isso de novo? Surpreendentemente, sempre havia uma resposta pronta. O momento mais extraordinário aconteceu no fim da semana, quando os gêmeos simplesmente passaram a conversarem turco, perguntando um ao outro se queriam chá ou café, se estavam prontos para fazer o jantar ou quando sairiam de casa na manhã seguinte. Então se você está se perguntando como aprender mais rápido um idioma, definitivamente esses resultados incríveis alcançados pelos gêmeos em apenas uma semana vão te guiar para uma resposta!

> Gostou das dicas dos gêmeos poliglotas? Clique aqui para aprender um novo idioma, a primeira lição é por nossa conta!

4. Tenha minimotivações

Lição aprendida: Você precisa de pontos de referência no caminho do seu objetivo. Esses pontos podem ser pequenos desafios, interações na vida real nessa língua, por exemplo, que forcem você a preparar um pouco mais de vocabulário sobre um tema para dominá-lo. A gratificação que virá após a realização dessas pequenas tarefas vai servir de incentivo para você alcançar vôos ainda mais altos. 

Matthew e Michael tiveram diversos pequenos desafios durante a semana. No primeiro dia, um amigo turco os visitou e os cumprimentou em turco, e ainda elogiou a rapidez com que eles conseguiram entender as primeiras palavras e frases. Eles então aprenderam os nomes das frutas e os numerais de 1 até 1 bilhão, para que pudessem ir ao mercado turco em Kreuzberg (embora eles quase tenham comprado novecentas mil laranjas, tudo deu certo). Exibindo a sua conquista após seu primeiro intercâmbio funcional em turco, eles irradiaram orgulho e um senso de realização palpável antes de voltar para casa e estudar ainda mais.

5. Devore a língua

Lição aprendida: Ache um jeito de conectar tudo o que você faz com o seu aprendizado. Tenha ao seu redor tudo que lembra a língua, comida, filmes e música, para que até mesmo no seu tempo livre venha primeiramente à sua cabeça a língua, e quem sabe, você possa se interessar ainda mais por outras áreas e ter muito mais motivação.

Em nossa segunda visita ao apartamento dos irmãos, 24 horas depois que a semana começou, nós os encontramos separando algumas dúzias de quitutes turcos. Como crianças lendo a caixa de cereais antes de ir para escola, as informações nutricionais, as várias ofertas especiais e competidores nas embalagens foram analisadas durante os intervalos do lanche. Não existiu um momento de total afastamento do processo de aprendizado durante as oito horas que os gêmeos se comprometeram a aprender turco. A intensidade baixou e aumentou, mas nunca se dissipou completamente.

6. Use o que você já sabe

Lição aprendida: Quanto mais profundo o processo, mais provável que a informação seja lembrada. Procure ter prazer em fazer paralelos e comparações entre a(s) língua(s) que você já sabe e a sua nova língua.

Um dos gêmeos sempre falava “Ah, isso parece com …!” Eles estavam constantemente usando o seu conhecimento já existente para apoiar o seu conhecimento em turco. Isso não só deu luz à diversas trocas em relação à etimologia de várias palavras, como também assegurou que novas palavras não fossem esquecidas, uma vez que já estavam na sua rede de associações. Mesmo que você esteja aprendendo apenas uma segunda língua, você com certeza vai se deparar com palavras que têm origens semelhantes a outras em sua língua nativa.

7. Variação é o tempero da vida

Lição aprendida: Você tem sua meta planejada e uma ideia dos seus métodos favoritos, mas lembre-se de tentar coisas novas; sua nova língua oferece várias fontes de aprendizado.

Os gêmeos passaram muito tempo mergulhados em livros ou em seus computadores e apps, lendo e relendo exercícios ferozmente, mas em outros momentos eles estavam procurando por rádios turcas ou descrições de jogos de futebol turcos na web. Não existe um método fixo que vai lhe ensinar como aprender mais rápido uma língua, ou uma ferramenta ou professor que vai entregar a você o cálice sagrado da fluência. Um idioma é escrito, falado, lido e ouvido. Cada uma dessas áreas é considerada uma habilidade fundamental em si, nas quais existem inúmeras possibilidades de conhecimento; você se restringiria a apenas uma na sua língua nativa? Há pessoas que vão para suas aulas semanais para conversar com o seu professor, mas raramente têm qualquer contato com outros nativos da língua ou alguma mídia no idioma em questão.

Tente algo novo todos os dias. Ouça uma música cafona, leia um artigo de jornal que tenha uma visão política diferente da sua, escreva uma história para crianças, experimente um teatro improvisado e converse com você mesmo enquanto cozinha. Apimente mais o seu aprendizado!

Se você quer descobrir como aprender mais rápido o idioma de sua escolha, saia da sua zona de conforto e bote em prática essas dicas dos irmãos gêmeos, e nós garantimos que com certeza você irá alcançar estes objetivos muito mais rápido do que você imagina!

traduzido por Sarah Luisa Santos

Quer aprender uma nova língua?
Clique aqui e comece com Babbel agora!
Author Headshot
Ed M. Wood
Ed M. Wood é originário de Wells, a menor cidade da Inglaterra, e agora vive em Berlim. Ele estudou Psicologia na Universidade de Southampton antes de trabalhar como professor e tradutor na Espanha, na Inglaterra e na Alemanha. Ele, ainda, aventurou-se em um MA em Ciências Políticas em Bath, Berlim e Madrid. Seus interesses principais se encontram nas áreas de idiomas, cultura e viagens e são exatamente essas três coisas que o guiaram às torres de Babbel, onde ele atualmente se encontra. PT Siga-me no Twitter.
Ed M. Wood é originário de Wells, a menor cidade da Inglaterra, e agora vive em Berlim. Ele estudou Psicologia na Universidade de Southampton antes de trabalhar como professor e tradutor na Espanha, na Inglaterra e na Alemanha. Ele, ainda, aventurou-se em um MA em Ciências Políticas em Bath, Berlim e Madrid. Seus interesses principais se encontram nas áreas de idiomas, cultura e viagens e são exatamente essas três coisas que o guiaram às torres de Babbel, onde ele atualmente se encontra. PT Siga-me no Twitter.

Artigos recomendados

10 truques para aprender qualquer idioma de um poliglota que fala 9

10 truques para aprender qualquer idioma de um poliglota que fala 9

Matthew Youlden fala nove idiomas fluentemente e entende, pelo menos, mais de doze. Dessa forma, se você acredita que você nunca poderá ser bilíngue, continue lendo.
2 poliglotas dão 5 dicas para aprender línguas sem esquecê-las

2 poliglotas dão 5 dicas para aprender línguas sem esquecê-las

5 dicas de 2 poliglotas para aprender idiomas sem jamais esquecê-los
5 dicas para aprender idiomas sozinho e sem ir a um curso

5 dicas para aprender idiomas sozinho e sem ir a um curso

Hoje em dia, há diversas maneiras de personalizar o aprendizado de idiomas, considerando motivações, preferências e, claro, tempo.
Escrito Por Breno Pessoa