Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

As dores de um jovem bilíngue

As 5 piores coisas que podem acontecer a pessoas bilíngues.

Escrito por Giulia Depentor

A minha inveja profunda das pessoas bilíngues não é nenhum segredo. Quando eu tinha provas de inglês, quando queria aprender a grafia correta de qu’est-ce que (até hoje não aprendi) e, mais recentemente, quando tentei pronunciar algumas palavras em alemão, sempre me perguntava a mesma coisa: "Por que eu não sou bilíngue?!"

Mas, considerando que sou italiana nascida na Itália de pais italianos, não havia muita possibilidade de ter sido criada em qualquer outro idioma. Comecei a estudar idiomas quando já estava na escola, mas não é a mesma coisa.

A definição sobre o que é ser bilíngue não é unânime: enquanto alguns consideram que só são bilíngues as pessoas que aprenderam a falar em dois idiomas, outros defendem que dominar duas línguas com fluência já é suficiente.

Uma das poucas certezas estabelecidas após numerosos estudos é sobre a evolução do processo de aprendizagem, que passa de intuitivo a dedutivo conforme a idade avança. Em outras palavras: você aprende mais naturalmente quando é criança.

Ainda que hoje, já adulta, eu possa dizer que falo bastante bem duas línguas além do italiano, minha admiração pelos bilíngues continua a mesma: se quando pequena eu os colocava ao lado de criaturas mitológicas, como centauros e unicórnios, agora faço perguntas que eles já devem estar cansados de responder:

"Mas… em qual idioma você pensa?" "Mas… em qual idioma você sonha?" "Mas… em qual idioma você fala palavrões?" "Em qual idioma você está com vontade de me mandar para aquele lugar agora?"

E por aí vai.

Você pode, portanto, imaginar o tamanho da minha decepção quando descobri que ser bilíngue não é um mar de rosas? "Sim", me responderam, "com certeza é uma vantagem, mas…" Mas?!?

"… não sei mais em que língua discutir"

"Em alemão as palavras me vêm mais naturalmente, mas minha mãe é norte-americana e quer que eu fale apenas inglês com ela. Ela finge não entender ou fala com um sotaque tão forte que eu não sei como responder, porque só entendi um quarto daquilo que ela disse. E o pior de tudo: corrige meu inglês enquanto discutimos. Você consegue imaginar alguma coisa mais irritante do que isso?"

"… traduzo coisas que não existem"

"Cada língua possui palavras e expressões que não podem ser traduzidas, pois não têm correspondência em outros idiomas ou simplesmente não fazem sentido em outra língua. Um dia me confundi ao olhar para o céu e dizer, em alemão, "Olhe, estão chovendo cães e gatos" (da expressão inglesa "It’s raining cats and dogs", que pode ser traduzida para português como "Está chovendo canivetes").

"… sou sempre o estrangeiro"

"Quando você é bilíngue, os franceses lhe dizem que percebem seu sotaque alemão, enquanto os alemães dizem escutar traços da pronúncia francesa. Além disso, quando seus amigos alemães discutem, por exemplo, sobre a Nouvelle Vague, você será confrontado com perguntas sobre o tema como se fosse um especialista, mesmo que não entenda absolutamente nada do assunto. Por outro lado, se a discussão é sobre o idealismo hegeliano ou sobre a influência da teoria econômica marxista no cenário mundial, bem… vocês entenderam."

"… sempre me fazem as mesmas perguntas estúpidas"

"’Em qual língua você pensa?’ ‘Em qual língua você sonha?’ ‘Em qual língua você fala palavrões?’

Todos me tratam como se eu fosse um estranho experimento genético, me pedem para dizer coisas nessa ou naquela língua ou para traduzir em tempo real um filme sem legenda. Se eu me confundo, eles ficam assustados, pensando que saber bem duas línguas signifique necessariamente conseguir falar sobre todos os assuntos em todos os momentos. Eles geralmente concluem dizendo que, apesar de ser bilíngue, eu nunca alcançarei um nível de domínio realmente alto em nenhum dos dois idiomas."

"… não sei por qual time torcer"

Ser bilíngue significa pertencer a duas culturas distintas, com um pé em cada país. E isso não é de maneira alguma um problema, pelo contrário. Apenas quando os times dos seus dois países estão jogando um contra o outro na final da Copa do Mundo. Aí sim pode ser um problema!"

Essas desvantagens – se podemos chamá-las assim – certamente são superadas pelos pontos positivos: falar bem duas línguas, especialmente no mesmo nível que um falante nativo, é algo sensacional!

traduzido por Gabriel Mestieri

Que tal aprender um novo idioma?

Experimente Babbel grátis