Ideias criativas para o Dia das Mães: porque dar um idioma de presente vai ser especial

Você está quebrando a sua cabeça pensando sobre o que dar de presente para o Dia das Mães? Então me segue aqui neste texto, tenho uma ideia para você!
Author's Avatar
Ideias criativas para o Dia das Mães: porque dar um idioma de presente vai ser especial
Ilustração de Paula P. Rezende

Eu devo admitir que a ideia de dar um idioma de presente para minha mãe não veio de uma forma fácil. Eu nunca tinha pensado em dar algo que não fosse literalmente alguma coisa, mesmo porque nossos compromissos e o fato de eu morar fora dificulta quaisquer ideias criativas para o Dia das Mães ou outra data especial. Mas, claro, eu sempre procurei dar presentes legais e que ela fosse gostar.

Então, como um curso de idiomas vai ser legal para dar de presente para minha mãe no Dia das Mães?

Geralmente, associamos aprender um idioma com estudar (oh, que surpresa!), e estudar sendo algo difícil de se fazer, que requer trabalho, e, nada prazeroso. Realmente, estudar dá trabalho, sim. Aprender gramática, mais ainda. Mas, por que não pode ser prazeroso?

Às vezes as pessoas se esquecem das recompensas que aprender um novo idioma pode trazer.

A ideia de dar um idioma de presente não é simplesmente “dar alguma coisinha” ou “uma lembrancinha”. Para mim, é muito mais dar de volta para a minha mãe tudo que ela pôde me proporcionar. É mostrar que eu aprendi direitinho, e que agora, ela tem liberdade para também, quem sabe, experienciar as coisas que eu também vivi morando fora, mas no caso dela seria viajando para outro país (dadas as devidas proporções).

Por que não abrir, se não for uma porta, uma janelinha, na vida de nossas mães e mostrar para elas que elas também podem abraçar o mundo, viver coisas novas, conhecer outros lugares, ter ainda mais experiências nessa fase da vida? Afinal, a vida acabou aos 60?

Eu entendo também que muita gente não pode bancar uma viagem para fora para colocar em prática o idioma que aprendeu. Aliás, esse é o problema de muita gente que eu conheço em ficar fluente. (inclusive, se você quer saber mais sobre como ficar fluente sem viajar, veja este artigo)

Mas, dar um curso de idiomas de presente para a sua mãe (ou qualquer outra pessoa que você queira) é, em primeiro lugar, também incentivá-las a conhecer um outro mundo. Mesmo que a sua mãe fique no sonho de viajar para fora, ela vai aprender outra forma de pensar, vai entender de vez aquela música francesa que ela tanto gosta, ou o bolero argentino que você cresceu ouvindo junto com ela.

Agora, você me pergunta: mas e a parte do esforço, do trabalho, para aprender um novo idioma – que não vou mentir, é realmente um trabalho e exige tempo – como faz? Se você chegou até aqui, a ponto de dar para sua mãe um novo idioma, acredito que você também saiba ajudá-la a aprender.

No meu caso, eu ensinei minha mãe a como usar o app tanto no computador quanto no Tablet (que aliás ela prefere!) e ainda falei como ela poderia memorizar os nomes das coisas escrevendo bilhetinhos pela casa ou até mesmo assistindo à Netflix em espanhol. Nessa hora, a criatividade pode e deve rolar solta!

No mais, as lições da Babbel também ajudam na hora de aprender por serem curtinhas, só é preciso 15 minutos por dia para realmente ver progresso após algumas semanas. No caso da minha mãe, ela já conseguiu pedir coisas para comer e perguntar direções após 1 mês e meio de curso. Além disso, a forma de aprender é muito intuitiva, as dicas de gramática aparecem ao longo da lição e você não precisa ficar toda hora memorizando regras infinitas.

dicas gramatica babbel

E, já que estamos falando do aprendizado, é importante lembrar que falar um novo idioma faz bem para o cérebro e pode atrasar em 5 anos os sintomas de Alzheimer, que inclusive existe na minha família. Outra informação importante é que o cérebro é plástico, então aquele argumento de “ah, mas a minha mãe está mais velha, não consegue aprender” é a maior bobagem do universo.

O que eu achei legal de ver acontecer quando minha mãe começou a aprender é a maior empatia que ela desenvolveu em relação a mim, que aprendo alemão. Ela costumava dizer que eu tinha que estudar mais, que era um absurdo eu não aprender mais rápido, enfim, cobranças de mães. Mas quando ela se viu no meu lugar de estudante, ficou muito mais compreensiva e admirou muito mais o meu esforço.

Outra coisa boa quando aprendemos um novo idioma é se abrir para o novo, aguçar a curiosidade e experimentar uma nova forma de pensar. É saber que o mundo é muito maior do que a esquina da sua casa, do seu bairro, da sua cidade ou do seu país. As possibilidades são inúmeras, algumas com as quais você nem sonhou que poderia vivenciar – e tudo ali ao seu alcance, literalmente a um clique!

DÊ UM NOVO MUNDO DE PRESENTE PARA SUA MÃE!
QUAL IDIOMA ELA QUER FALAR?
Qual idioma você gostaria de aprender?