Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

Os 5 melhores motivos para aprender italiano

Falar italiano envolve muito mais do que apenas aprender *parlare*. Avisamos: prepare-se para comer e beber muito bem!

Escrito por Flávia Custódio Coe

Ilustrado por Paula P. Rezende

Comecei a estudar italiano há 15 anos, por influência de duas grandes amigas que têm dupla cidadania. Eu estava pesquisando cursos de francês na época, mas quando descobri que teria a companhia de uma delas nas aulas, não pensei duas vezes e optei pelo italiano. Ao longo dos três anos e meio em que me dediquei ao curso, me apaixonei muito pela cultura da Itália, tanto que até hoje mantenho contato com a língua, seja por meio da literatura, seja por meio do cinema.

O italiano também é a língua de marcas de design e de moda internacionalmente conhecidas, como Valentino, Prada, Dolce & Gabbana e inúmeras outras. Mas se você não é descendente de italianos, não tem amigas italianas, e moda ou design não são assuntos suficientes para convencer você a aprender esta língua incrível, seguem aqui mais alguns motivos:

1) Ler a Tetralogia Napolitana, da Elena Ferrante, no idioma original:

Só no Brasil, o fenômeno editorial Elena Ferrante já vendeu mais de 100 mil exemplares, principalmente a Tetralogia Napolitana ou Quadrilogia de L’amica geniale. Até hoje me sinto órfã desta série de quatro livros, que conta a história das amigas Lina e Elena. A autora aborda a vida das protagonistas – passada em Nápoles, no sul da Itália – desde a infância até a entrada na terceira idade de forma simples, realista e cativante. Além de Elena Ferrante – que aliás escreve sob pseudônimo e ninguém sabe quem ela realmente é – o italiano também me possibilitou conhecer e ler diversos escritores sem recorrer a traduções como, por exemplo, Umberto Eco, Italo Calvino, Roberto Saviano, Federica Bosco e, uma das minhas preferidas, a Natalia Ginzburg e seus livros imperdíveis como As pequenas virtudes (Le piccoli virtù), Léxico familiar (Lessico famigliare) e A família Manzoni (La famiglia Manzoni).

2) Assistir os filmes do Fellini, em especial La Dolce Vita, sem legenda:

Um segundo motivo para mergulhar no aprendizado da língua é o cinema italiano. A lista de diretores que nasceram no país e que levaram a rica cultura italiana para as telas em forma de filmes atemporais é imensa. Entre eles, Roberto Rosselini, Pier Paolo Pasolini, Bernardo Bertolucci, Ettore Scola, Michelangelo Antonioni e, é claro, Federico Fellini, com o clássico La Dolce Vita, estrelando Marcello Mastroiani. Além de marcar época e de ser um dos meus filmes preferidos de todos os tempos, aprendi que La Dolce Vita ainda deu ao mundo um novo sentido para a palavra paparazzi. No filme, Paparazzo é o nome de um fotógrafo que captura imagens de atores de forma bem inconveniente. A palavra – que foi retirada de um dialeto italiano –, é usada até hoje para designar fotógrafos de celebridades graças ao filme.

3) Pedir comida nos restaurantes italianos e/ou preparar receitas da internet:

Além da literatura e do cinema, impossível não citar a gastronomia italiana como uma uma boa razão para aprender o idioma. Acho que não conheço ninguém que não goste de uma boa massa italiana. Imagina só entender o cardápio dos restaurantes italianos do Bexiga ou qualquer outro lugar sem pedir a ajuda do garçom e impressionar os amigos com o seu conhecimento dos ingredientes listados? Ou buscar receitas incríveis em páginas italianas da web e conseguir fazer a comida da mamma sem a ajuda do tradutor do Google? Além do idioma, estudar italiano vai ampliar sua cultura gastronômica, assim como ampliou a minha. Termos como burrata, pesto genovese, vitello, panna cotta, arancini vão fazer parte do seu cotidiano e você vai poder preparar aquele maiale al latte delicioso com entrada de caponatta. Prepare-se para ouvir elogios após o jantar. O maiale al latte, aliás, é sucesso absoluto aqui em casa.

4) Ser o tradutor simultâneo das novelas brasileiras para a família:

Se você é uma pessoa que não curte muito nenhum dos itens anteriores, mas adora assistir a uma novela no conforto do seu sofá, aqui está mais um motivo para aprender o idioma. Os conhecimentos de italiano certamente serão uma vantagem para entender o sotaque ítalo-brasileiro dos atores das novelas com personagens italianos que já tivemos na TV, como O Rei do Gado, Terra Nostra e Esperança. Não importa se você era do time dos Berdinazzi ou Mezenga, ou se você torcia ou não pelo amor de Giulianna e Matteo. No fim das contas, eles são tutta brava gente. Você vai entender melhor o que significam as palavras e expressões ti voglio bene (eu gosto de você), amore mio (meu amor), ragazzo (rapaz), prego (de nada), adesso (agora), poveraccio (coitado), faladas em todas elas, poderá traduzir os termos e, com certeza, ser impressionar por toda a família durante o Vale a Pena Ver de Novo.

E por falar em TV, em 2018 vem deve estrear na HBO uma série baseada na Tetralogia Napolitana, da Elena Ferrante. A série será falada em italiano, terá autores napolitanos e a própria Elena Ferrante estará envolvida no processo de produção. Aguardo ansiosamente!

5) Viajar pela Itália e fazer amigos:

Com o italiano fluente vai ser mais fácil viajar pela Itália e se comunicar nas situações do dia a dia, como pedir comida no restaurante, perguntar sobre transporte, direções e dicas, resolver questões no hotel ou albergue e etc. Na minha primeira viagem pela Itália, fui furtada dentro do ônibus em Nápoles e não consegui validar o meu bilhete a tempo de chegar na estação final e descer. Saber italiano me salvou, porque precisei conversar com o fiscal e explicar a situação para evitar uma multa de 34 euros. Você também poderá fazer amigos durante a viagem, conversar e vivenciar o dolce far niente na língua original do termo e, ao mesmo tempo, enriquecer o seu vocabulário e conhecimentos da cultura do país. Lembro que a recepcionista do meu albergue de Nápoles, durante esta mesma viagem, dizia que falava inglês fluente, mas depois de duas frases ela já trocava para o italiano sem perceber. Mais uma vez, foi ótimo ter conhecimentos da língua neste caso, para entender todas as dicas que ela me deu. Mesmo com as diferenças regionais do idioma, que são muitas, fica mais fácil se fazer entender quando você já sabe a estrutura das frases e tem algum vocabulário básico. Estas facilidades não estarão limitadas à Itália, mas também a todos os lugares onde o Italiano é uma das línguas oficiais, como Suíça, San Marino, Vaticano, Eslovênia e Croácia. Buona giornata e arrivederci!

Aprenda italiano agora!

Baixe aqui o aplicativo Babbel