Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

STAR WORDS: Curiosidades linguísticas de uma galáxia muito, muito distante

A origem terrestre dos nomes, culturas e idiomas no universo de Star Wars.

Escrito por John-Erik Jordan

Em 1977, Star Wars iniciou uma série de blockbusters em Hollywood nunca antes vista. Fascinou audiências em todo o mundo e se tornou um clássico moderno. Quase 40 anos (e 350 filmes, livros, séries de TV, quadrinhos e videogames) depois, a galáxia de Star Wars mantém um fascínio permanente na imaginação da cultura pop de massa. Em antecipação ao Episódio VII, nós fizemos um pouco de etimologia intergaláctica para descobrir as origens dos personagens, culturas e idiomas daquela galáxia muito conhecida e tão, tão distante.

Influências

Para entender onde Star Wars fica no panteão da cultura pop, nós precisamos primeiro identificar as histórias que influenciaram o seu criador, George Lucas. Como muitos garotos crescendo nos Estados Unidos dos anos 1950 e 1960, Lucas foi criado à base de filmes de faroeste, séries de ficção científica exageradas, como Flash Gordon e Buck Rogers, romances épicos de ficção científica como a Princesa de Marte de Edgar Rice Burroughs e Dune de Frank Herbert, além de filmes japoneses de samurais. Todas essas influências são claramente visíveis nos filmes de Lucas – dos mocinhos vestidos de branco e os caras maus vestidos de preto aos planetas desertos, robôs, armas de laser e naves espaciais até mercenários veneráveis com uma espada em punho que seguem uma filosofia taoísta.

Colocar todos esses elementos culturais discrepantes juntos é o trabalho do estudioso de mitologia Joseph Campbell, cujo livro O Herói de Mil Faces afirma que todas as culturas através do tempo têm contado e recontado os mesmos mitos essenciais. Ler o livro de Campbell ajudou Lucas a construir os seus personagens e histórias baseados em arquétipos à prova do tempo e estruturas míticas. Com Star Wars, Lucas recontou o clássico mito da “jornada do herói”, mas de forma bastante inovadora.

A origem dos nomes

Grandes temas míticos como o bem contra o mal, a luz contra a escuridão, e a natureza contra a tecnologia estão entrelaçados em cada detalhe do universo de Star Wars, até mesmo nos nomes dos personagens:

Luke Skywalker: em termos de nome, Luke é derivado do grego Loukas e significa um homem de Lucania (atualmente uma região na Itália) e não tem nenhum sentido mítico. No entanto, ele lembra a palavra grega leukos para luz – o que pode significar muito, uma vez que o personagem luta contra o lado negro da força. Também é difícil não notar a similaridade com o nome do próprio George Lucas. Talvez essa tenha sido a forma que ele encontrou de se colocar no lugar do seu herói.

Nos primeiros rascunhos do roteiro de Star Wars, o sobrenome de Luke era Starkiller (traduzido literalmente seria “assasino de estrelas”) . Ainda bem que Lucas o substituiu por algo muito mais poético e evocativo: Skywalker(traduzido: peregrino do céu).

Princesa Leia Organa: o nome Leia soa muito como Princesa Dejah Thoris (se pronuncia Deia Tóris) do romance John Carter of Mars escrito por Edgar Rice Borroughs nos anos 1930. Isso provavelmente não é uma coincidência, considerando que o jovem George Lucas cresceu em meio a essas histórias de ficção científica. O sobrenome de Leia, Organa, reflete que no conflito entre o mundo natural e o império altamente mecanizado, ela se mantém firmemente ao lado da natureza.

Han Solo: continuando com a originalidade dos nomes míticos, Han é uma forma arcaica de John (ou Hans, Jan, Jean). A cultura pop precedente para o sobrenome Solo é provavelmente Napoleon Solo, um espião charmoso da série americana de TV The Man from UNCLE dos anos 1960.

Chewbacca: A inspiração para o wookie braço direito de Han Solo foi na verdade o cachorro de Lucas, um Malamute do Alasca, chamado Indiana (sim, ele também inspirou aquele personagem). E de onde o nome Chewbacca vem? Nós não sabemos ao certo, mas é bem suspeito ele ser tão similar com palavra russa para cachorro: собака.

Jedi: O nome para a ordem dos cavaleiros que protegem a galáxia do mal provavelmente tem mais que uma única fonte. Os geeks da era de ouro da ficção científica vão afirmar que a palavra foi inspirada nos lordes de Barsoom do romance de Edgar Rice Burroughs conhecidos pelo honorífico nome Jed Jeddak.

Por outro lado, os amantes do cinema vão argumentar que Jedi é uma clara referência ao diretor de filmes Akira Kurosawa. Os grandes sucessos de Kurosawa foram os seus filmes de samurai, e a palavra em japonês para o tipo de figurino desses dramas é jidai-geki. Isso poderia ser considerado uma coincidência se não fosse pelo fato de que Lucas citou Kurosawa repetidamente como uma influência. Ele até afirmou que os dois trapalhões camponeses em A Fortaleza Escondida serviram de inspiração para R2D2 e C3PO.

Obi Wan Kenobi: como a palavra Jedi, essa é uma outra homenagem aos filmes de samurai de Akira Kurosawa e à cultura japonesa em geral. Um ‘obi’ é a faixa usada para amarrar o kimono, ‘ken’ é a palavra em japonês para espada e “wan” soa como o nome honorifico san. Ainda não se convenceu de que o nome Obi Wan se refere a Kurosawa? Prepare-se para mais curiosidades: antes de eleger Sir Alec Guinnes para o papel, Lucas queria o superastro japonês Toshiro Mifune. Mifune estrelou em muitos jidai gekis de Kurosawa, incluindo A Fortaleza Escondida e Os Sete Samurais.

Darth Vader: o rumor mais proeminente sobre a origem do nome Vader é de que este seria o holandês para “dark father”. No entanto, em holandês esse nome é na verdade Donker Vader, o que não é nem um pouco assustador para um lorde Sith. Contudo, o próprio Lucas afirmou que o nome é a combinação de duas frases evocativas “death water” com “dark father”. Isso não significa que a conexão vader-father foi pressuposta deliberadamente. Nos primeiros rascunhos do roteiro de O Império Contra-Ataca, Vader não era o pai de Luke, portanto ele não poderia ter planejado o nome do personagem anos antes.

Outra teoria, se a convenção de nomes dos outros Siths é qualquer indicação – Sidious (Insidious), Maul, Grievous – Vader seria a abreviação de invader, deste modo Dark Death Invader.

Yoda: a origem do nome Yoda é cheia de mistério, mas existem duas fontes plausíveis: yoddha, a palavra em sânscrito para guerreiro, ou yodea, que em hebreu significa “aquele que sabe”.

R2-D2: tarde da noite, durante uma longa sessão de edição do seu filme anterior, “American Graffiti”, Lucas ouviu o editor Walter Murch perguntar a seu assistente por “Reel 2, Dialog track 2”. Murch, para ser eficiente, abreviou isso para “R-2-D-2”. Lucas, que estava no meio da produção do roteiro de Star Wars no momento, comentou que R2-D2 seria um ótimo nome.

Droid: na linguagem da galáxia de Star Wars, “droid” significa qualquer robô, não importa se parecido com uma lata de lixo ou uma pessoa. Aqui na Terra, é fácil assumir que droid é a abreviação de android, um robô antropomórfico. Mas, o que não é tão simples assim é o status legal da palavra. Logo antes da Verizon lançar a sua linha droid de smartphones em 2009, a Lucasfilm registrou com sucesso a palavra droid, não como o nome de um pequeno amigável robô, mas como um aparelho de comunicação sem fio. Como resultado, Verizon teve que pagar a Lucasfilm uma licença para usar a palavra. Bem esperta a Lucasfilm, bem esperta.

Jawa: esses pequenos comerciantes do deserto foram nomeados em homenagem a uma antiga colônia na Jordânia.

Ewok: os ursinhos da floresta espacial mais queridos de todos os tempos ganharam o seu nome por causa dos Miwoks, uma tribo indígena da Carolina do Norte. As cenas da floresta de Endor em O Retorno do Jedi foram filmadas em território histórico Miwok.

Os idiomas

Ao contrário das línguas sistemáticas criadas para ”O Senhor dos Anéis” e “Star Trek”, os idiomas em Star Wars não têm uma gramática funcional, vocabulário ou sintaxe. Ao invés disso, o designer de som Ben Burtt abordou a invenção das línguas dos alienígenas da mesma forma como o resto dos efeitos sonoros em Star Wars. Eles são evocativos, atmosféricos e apenas um indicativo de palavras aliens completamente desenvolvidas. Ao invés de construir os idiomas ficcionais do zero, ele ouviu línguas indígenas de todo o mundo para se inspirar:

Huttese: a língua ficcional mais falada nos filmes, Huttese, foi baseada no idioma Inca quíchua. Burtt no geral tirou os sons das palavras como ponto de partida, mas algumas palavras em quíchua realmente entraram para o Huttese (embora com significados alterados). Huttese pode ser ouvido predominantemente em Tatooine e é falado por vários personagens incluindo Greedo e Jabba the Hutt e toda sua comitiva.

Jawaese: a língua falada pelos Jawas foi inspirada pelo Zulu e outros dialetos africanos. Depois que ele gravou alguns atores falando as palavras inventadas, Burtt acelerou a fita para criar a marca registrada dos Jawas: suas vozes agudas.

Ewokese: a língua falada pelos Ewoks, os ursinhos mais adorados do universo, é na verdade um pidgin de várias línguas da Mongolia incluindo tibetano, nepalês e kalmyk.

As locações

Os filmes Star Wars podem não ser galácticos, mas são sem dúvida internacionais. As locações incluem:

Tunisia; Death Valley, Califórnia (Tatooine).Tatooine foi o nome inspirado em Tataouine, uma cidade perto da locação de filmagens na Tunísia.
Reino Unido e Austrália (cenários)
Tikal, Guatemala (Yavin IV)
Redwood National Park, Califórnia (Endor)
Hardangerjøkulen Glacier, Noruega (Hoth)
Palácio de Caserta e Lago Como, Itália; Plaza de España, Espanha (Naboo)
Monte Etna, Itália (Mustafar)
Grindelwald, Suíça (Alderaan)
Phang Nga Bay, Tailândia; Guilin, China (Kashyyyk)

traduzido por Sarah Luisa Santos

Aprenda um idioma do planeta Terra.

Experimente Babbel aqui