Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

10 palavras em francês que você vai sofrer para pronunciar

A pronúncia do francês pode ser difícil, mas não se desespere! Temos aqui várias dicas para facilitar sua vida na hora de falar francês.

Escrito por Marion Maurin

A pronúncia do francês pode ser um pesadelo para quem está estudando o idioma. Mas por que ela é tão difícil? Vamos direto ao ponto: a principal culpada é, certamente, a ortografia, com suas vogais e consoantes mudas, seus sons guturais e seus vários acentos, que nem sempre correspondem àqueles que usamos em português. Diferentemente do que acontece em outros idiomas latinos, como o italiano e o espanhol, a ortografia francesa não é tão transparente, ou seja, a grafia nem sempre reflete o padrão fonético. Em outras palavras, quando a ortografia de um idioma é transparente, basta ver a palavra escrita para saber como ela é pronunciada. Infelizmente, este não é sempre o caso no francês… a não ser que você tenha um pouco da nossa ajuda!

Além de não ser tão transparente como a do português, a ortografia francesa é imprevisível – até mesmo para o mais talentoso dos estudantes. Duas letras mudas ao final da palavra doigt (dedo), cinco letras para apenas uma sílaba, como em temps (tempo)… talvez esses exemplos já sejam o suficiente para fazer você querer arrancar os cabelos! Apesar das bem-sucedidas tentativas de simplificar o idioma ao longo dos séculos, ainda estamos longe da ideia de Voltaire de que "a escrita é a pintura da voz: quanto mais semelhante, melhor".

Palavras diferentes com a mesma pronúncia? O truque por trás da ortografia francesa

A influência do latim e do frâncico (um idioma germânico) explica parcialmente a complexidade do francês. Enquanto no italiano uma consoante duplicada é geralmente usada para indicar ou adicionar estresse a uma palavra (por exemplo, em allievo, que significa pupilo), no francês isso não fornece nenhuma indicação de pronúncia. Então para que servem as consoantes duplicadas?

A resposta pode ser encontrada nos homófonos – duas ou mais palavras que, apesar de pronunciadas exatamente da mesma forma, têm grafias e significados diferentes. E por uma boa razão: a grafia serve para distinguir a forma escrita dessas palavras que, oralmente, são completamente idênticas. Consoantes duplas, por exemplo, tornam possível diferenciar homófonos, como date (data) e datte (tâmara), sem que haja nenhuma mudança em sua pronúncia.

Essa é uma das razões pelas quais algumas palavras podem ser escritas de diversas formas. Como poderíamos explicar o fato de que temos três jeitos diferentes de escrever o som [e] mas nenhuma diferença de pronúncia entre as palavras de née e nés?

Em outros casos, as raízes das deformidades da grafia contemporânea francesa podem ser atribuídas às crescentes diferenças entre o idioma falado e o escrito. As letras mudas usadas hoje em dia, especialmente aquelas ao final das palavras, são o perfeito exemplo desse tipo de evolução linguística. Embora tenhamos parado de pronunciar certos elementos ao final de uma palavra (como resultado de um processo gradual que vem ocorrendo desde por volta do ano 1200) eles ainda estão preservados na forma escrita. Essas letras e sílabas acabaram se tornando átonas, como o final e, que geralmente é pronunciado ao final da palavra apenas quando acentuado.

Tais discrepâncias entre a escrita e a fala representam uma grande dificuldade para os que querem aprender francês. Basta olhar como nossos amigos no vídeo se confundem ao ler a palavra houx. As duas letras sem som ("h" e "x") e a pronúncia do "ou" como o nosso "u" (resultado da combinação das vogais "o" e "u" (que deve ser falado com "biquinho"), tornam essa palavra um enigma para quem não é nativo. Isso significa que existem três "armadilhas" para essas quatro letras reunidas em uma única sílaba!

Mas a grafia não é a única surpresa para os que querem chegar mais perto do idioma de Molière. Sons guturais, por exemplo, são particularmente difíceis para os falantes de português. Mas, felizmente, como os próprios franceses falam, nada é impossível.

Com algum conhecimento básico e um pouco de prática, você vai poder superar esses "problemas". Para ajudar, nós analisamos melhor algumas das palavras mais difíceis de se pronunciar para um não-falante de francês.

1. Nasais

QUINCAILLERIE – GROIN

O francês tem cinco vogais nasais que, como você pode perceber, fazem jus ao nome. Quando as letras "e", "a", "o", "i", "u" são seguidas por "m" ou "n", sua pronúncia muda e elas se tornam nasais. Qual a diferença? Quando você pronuncia essas vogais de forma não nasal, o ar passa pela sua boca. Quando pronunciadas de forma nasal, porém, o som é formado na parte posterior da boca, e o ar passa entre a boca e o nariz. No português, também existem sons nasais, como em "ão" e "ã".

Exemplos: emprunt, rotonde, champagne, entêté…

2. Letras mudas

HOUX – QUINCAILLERIE - COQUELICOT

Pelas razões explicadas anteriormente, raramente falamos a letra final de uma palavra.

Para saber: o "e" na posição final, que geralmente indica o sexo feminino, é pronunciado como se tivesse um acento. Por exemplo, e née são falados da mesma forma. No entanto, existem algumas diferenças peculiaridades regionais: na Suiça, a tendência é falar o "e" final como "i", ficando [ei] em vez de [e].

Exemplos: fusil, beaucoup, autant, poing…

A letra "h" no francês também é muda, assim como a letra "u" que vem após um "q".

Exemplos: houle, rhum, quelqu’un…

No entanto, não pense que essas letras são completamente inúteis – elas sabem como se fazer ouvidas –, mas vamos guardar isso para mais tarde.

3. Combinações de letras

ŒIL - BREDOUILLE - YEUX - TILLEUL

Dependendo de como as letras estão posicionadas, algumas combinações podem mudar sua pronúncia individual. Aqui está uma pequena lista de exemplos – porque você precisa saber que os franceses adoram uma exceção!

A Letra Œ:

Vamos começar olhando o nosso amigo "œ", que pode, por exemplo, ser encontrado nas palavras œil e cœur. Isso é um "c"? Ou um "o"? Um "e"? Na verdade, não é nenhum deles. Por curiosidade, a letra "œ" vem do ditongo grego "oj", que se tornou "oe" em latim e então "œ" em francês. O idioma acabou alterando essas duas letras, que originalmente eram separadas (o francês tem a reputação de ser a língua do amor, aqui podemos ver como!). Isso é chamado de ligature (ligação).

O Œ é pronunciado de três formas:

[ø]

Faz a boca como se fosse pronunciar o "o", sem desfazer o "biquinho" fazer o som de "ê".

  • Exemplos: nœud, œufs…

[œ]

Mesma técnica do som anterior, mas pronunciar "é".

  • quando a letra "œ" é seguida de "u", "f", "r" ou "l".

  • Exemplos: œuf, cœur, sœur…

[e] (forma tradicional da pronúncia, que não é mais usada)

Aqui a pronúncia é igual ao "ê" do português.

  • Exemplos: œnologie, œsophage…

Vogais

Como acontece com outras vogais, aqui estão alguns exemplos de alterações fonéticas:

EU: existem duas formas de pronunciar o "eu":

[ø]

  • Exemplos: joyeux, peureux..

[œ]

  • Exemplos: tilleul, filleul…

os fonemas acima são pronunciados como no parágrafo anterior

ER: pronunciado como [ê] quando no final de uma palavra.

  • Exemplos: manger, nouer, pérorer

OU/U:

A pronúncia do OU é como o "u" do português. Já a letra "u" sozinha é falada com a frente dos lábios e tem uma pronúncia que não existe no português – boca do "u" com som do "i".

  • Exemplos: fourbu, voulu, moussu…

OI: [oá]

  • Exemplos: oisiveté, choisir…

AI: [é]

  • Exemplos: chair, volontaire…

AU/EAU: [o]

  • Exemplos: aurore, roseau

Consoantes

Como acontece com as vogais, a pronúncia das consoantes às vezes muda quando elas são seguidas por certas letras ou quando são duplicadas.

ILL: [j]

Não se pronuncia LL mas sim um "i" bem longo, abrindo bem a boca.

  • Exemplos: famille, babilles…

T seguido por i: [s]

Seria o nosso "cia" e "são" - as combinações "tie" e "tion".

  • Exemplos: péripétie, obstruction…

G seguido por n: [ɲ]

O som do nosso "nh".

  • Exemplos: gnôle, oignon…

4. Acentos, cedilha e trema

Acentos

Existem três acentos diferentes em francês: o acento agudo, o acento grave e o acento circunflexo. Os franceses adoram acentos especialmente pelo seu visual bacana!

É: [ê]

  • Exemplos: gérer, étoile…

È: [é]

  • Exemplos: grève, délétère…

Ê:

  • Exemplos: tête, fête…

Ê e È são pronunciados como o nosso "é".

Para treinar, pratique usando a palavra extrêmement, que inclui as quatro formas diferentes de pronunciar a letra "e".

Trema

Como você viu, muitas vezes duas vogais têm o som de uma só. A trema serve para indicar que cada vogal é pronunciada separadamente.

  • Exemplos: stque, hérque…

5. Ligações

Às vezes, duas palavras são faladas de uma vez só, o que faz com que elas soem como uma única palavra. Isso é chamado de ligação, outro exemplo perfeito de uma exceção em francês! Mas não entre em pânico: se você não ligar as palavras, isso não significa que você não vai ser entendido.

De novo, é difícil estabelecer regras aqui, já que seu uso é bem variável. Você geralmente liga palavras (mas nem sempre) quando a palavra que termina em consoante é seguida por uma palavra que se inicia com vogal. Lembra das letras mudas? Então, elas aparecem nessa situação!

  • Exemplos: "J’ai beaucoup appris pendant ce voyage" ou "Je suis allée au cinéma"

A letra "h" tem um papel especial nas ligações. Poderíamos até dizer que ela é a diva da língua francesa, que muda de ideia assim como as pessoas trocam de roupa… Na maioria dos casos, ela evita ligações, como em "Les | haricots sont cuits" (Os feijões estão cozidos). Mas esse nem sempre é o caso, porque em "Les__heures passent"* (As horas passam), por exemplo, você liga o "s" e o "h". Confuso esse "h", não é mesmo?

Como praticar

A pronúncia do francês é um universo à parte, com um grande número de regras e uma quantidade talvez ainda maior de exceções. Acima de tudo, ela requer prática e mais prática.

Para que você não desanime, uma canção em francês, de Françoise Hardy!

Quer aprender francês?

Comece com o aplicativo Babbel