Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

5 motivos para aprender espanhol

O espanhol é o segundo idioma mais falado no mundo, além de ser a língua dos nossos vizinhos. Confira os 5 principais motivos para aprender espanhol.

Escrito por Gabriel Mestieri

Não faltam motivos para aprender espanhol. É a língua com o segundo maior número de falantes nativos do mundo, cerca de 470 milhões. Só nos Estados Unidos, onde o espanhol é o segundo idioma mais falado, há cerca de 52 milhões de hispanohablantes. Aprender espanhol é aprender a se comunicar com populações de grandes países, como México, Colômbia, Espanha, Argentina, entre outros.

Mas se você é brasileiro, há ainda mais razões para aprender espanhol. É o idioma principal dos nossos vizinhos latino-americanos, além de ser bastante próximo ao português, tornando o aprendizado relativamente fácil.

Mas como aprender espanhol? No Brasil, oferecer ensino do espanhol já se tornou obrigatório para escolas do ensino médio. Além disso, há muitas boas escolas de idioma. Mas também há alternativas, como aprender espanhol sozinho. Na internet, há várias ferramentas para aprender espanhol on-line.

1. 550 milhões de falantes no mundo

O espanhol é a língua com o segundo maior número de falantes nativos no mundo, atrás apenas do chinês. Aprenda espanhol e você estará apto a comunicar-se com cerca de 550 milhões de pessoas pelas Américas, Europa, África, Ásia e Oceania. Só nos Estados Unidos, onde é a segunda língua mais falada, há 52 milhões de hispanohablantes. E, apesar das diferenças regionais, ao aprender espanhol padrão você conseguirá conversar com todas essas pessoas.

2. Integração com nossos vizinhos

O Brasil é um dos poucos países da América Latina onde o espanhol não é a primeira língua. O idioma é, portanto, uma ferramenta essencial para que possamos nos comunicar com nossos vizinhos e fortalecer a integração latino-americana. Uma lei aprovada em 2005 tornou a oferta de espanhol obrigatória para as escolas do ensino médio. Segundo o Instituto Cervantes, há mais de 6 milhões de brasileiros aprendendo espanhol atualmente. O instituto informa ainda, citando estimativas do governo, que o número de brasileiros falando espanhol será de cerca de 30 milhões até 2025.

3. É fácil e lhe ajudará com outras línguas

Há inúmeras semelhanças entre o português e o espanhol: gramática, vocabulário, fonemas, etc. Mas atenção: isso infelizmente não significa que seja possível sair por aí falando com os hermanos sem nunca ter estudado. Embora o “portunhol” possibilite um nível mínimo de comunicação entre as duas partes, também pode levar a muitos mal-entendidos. Falar espanhol de verdade e corretamente é muito mais prazeroso e vantajoso do que ficar enrolando. E também é bem mais fácil do que aprender um idioma mais distante do nosso. Além disso, pode servir como porta de entrada para outras línguas de origem latina, como francês, italiano, catalão e romeno.

4. Rica literatura

Ao aprender espanhol, você será capaz de ler no idioma original inúmeros autores talentosos, tanto espanhóis como latino-americanos. A lista inclui: Miguel de Cervantes, Federico García Lorca (Espanha), Gabriel García Marquez (Colômbia), Mario Vargas Llosa (Peru), Pablo Neruda, Isabel Allende (Chile), Julio Cortázar, Jorge Luis Borges (Argentina), Gioconda Belli (Nicarágua), Carlos Fuentes (México), entre muitos outros.

5. Culinária de várias países

Você já parou para pensar na quantidade de comidas e bebidas que têm origem em algum país de língua espanhola? Ao aprender espanhol ficará muito mais fácil entender melhor estilos culinários tão ricos e distintos entre si, como as cozinhas espanhola, mexicana e peruana. Passemos a alguns exemplos de como a língua espanhola pode ser sinônimo de água na boca. Começando pela Espanha: é de lá que vêm a paella, o jamón ibérico, o gazpacho, o salmorejo, a páprica, o churros, a sangria. Não menos conhecida é a cozinha mexicana, com seus tacos, burritos, nachos, quesadillas, tortillas, guacamole etc. E, para beber, claro: tequila. Também tem recebido muita atenção nos últimos anos a culinária peruana. E não é por menos: por si só, a combinação de um bom ceviche com pisco sour já alegraria qualquer jantar. Mas não para por aí: há ainda pratos como arroz con mariscos, alpaca en salsa de aguaymanto, lomo saltado, carne mechada, entre muitos outros.