Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

Caminhando pelo Porto escondido: uma viagem histórica em Portugal

Que tal conhecer o Porto (quase) tão bem como os moradores de lá? O portuense Nuno Marques preparou um guia para fazer das suas próximas férias em Portugal algo fenomenal.

Escrito por Nuno Marques

Ilustrado por Elda Broglio

MONUMENTO: Muralhas Fernandinas

Comece no centro do Porto com um dos monumentos mais vistos, mas menos visitados: as Muralhas Fernandinas. Caminhe até ao largo 1º de Dezembro, passe sob o arco que dá acesso à igreja de Santa Clara e suba ao topo da muralha pelas escadarias de pedra. Desta parte da muralha, é possível ver a cidade de Gaia, que fica na outra margem do Douro, as pontes D. Maria Pia e Luís I, o plano inclinado dos Guindais e os belos barcos rabelos. Os barcos rabelos que navegam o rio Douro são o meio de transporte tradicional dos barris de vinho do Porto. Se depois desse passeio você quiser visitar as adegas e degustar vinhos, não deixe de tomar um Ruby (se quiser um Porto tinto e novo), um Lacrima (se desejar um vinho branco, novo e doce) ou um Colheita ou Vintage (se preferir um vinho amadurecido e refinado).

IGREJA: Sé do Porto

Visite a igreja da Sé do Porto e o seu claustro. A Sé remonta ao século XIII, apesar de sua construção ter se iniciado no século XII. A capela funerária e o claustro foram adicionados nos séculos XIV e XV. A catedral só foi dada como finalizada no século XVIII, época das últimas modificações e dos últimos anexos. O mais interessante dessa igreja é que ela apresenta vários períodos da arquitetura portuguesa, incluindo o gótico e o barroco, tudo debaixo de um só teto!

Se deseja viajar ainda mais no tempo, você vai encontrar logo ali na rua de Dom Hugo, na casa nº 5, vestígios de uma construção que remonta à era romana e à Idade de Ferro. Como podemos ver, o Porto já era povoado muito antes da criação do país.

CAFÉ: Café Majestic

Quase no começo da rua de Santa Catarina, você vai encontrar o que é provavelmente o café mais famoso do Porto: o Café Majestic. Peça um fino ou uma imperial, se quiser um chopp, ou um cimbalino, se desejar um expresso. Acompanhe a imperial com tremoços salgados ou o café com um queque, se quiser algo doce para acompanhar. Também pode pedir um galão (café com leite) para acompanhar o queque – mas não confunda queque (masculino), que é um bolo simples, com queca (feminino), pois seria o mesmo que confundir comida com sexo!

LIVRARIA: Lello

No final da rua dos Clérigos, está a Livraria Lello, a mais antiga livraria em funcionamento do Porto e uma das mais belas do país. Entre e suba a deslumbrante escadaria, não deixe de folhear as páginas de uma edição portuguesa de seu livro preferido, conhecer um novo autor lusitano em uma das poltronas da livraria, tire algumas fotos antes de ir embora, leve um livro sobre o Porto ou sobre a própria livraria para folhear durante e depois da viagem.

ESPAÇOS VERDES: Palácio de Cristal

O Palácio de Cristal é o lugar perfeito para uma pausa. Mas ao chegar lá, não se assuste: a cúpula de concreto que fica na entrada não é o Palácio de Cristal original. Ele foi demolido em 1953 e substituído pelo Pavilhão Rosa Mota que fica logo em frente à cúpula . A minha sugestão é ignorar o edifício e continuar pela direita em direção aos jardins. Deixe-se perder no meio do verde até achar um miradouro escondido com uma vista sobre o reluzente Douro. Com o espírito rejuvenescido, saia dos jardins e vire logo à esquerda para a rua de Entre Quintas e siga um caminho estreito que levará você ao Museu Romântico. Não deixe de entrar no Museu e passear pelos seus jardins. Ao sair, visite ainda os jardins da Casa Tait, que fica em frente ao museu.

RESTAURANTE: Lupin

No Restaurante Lupin, experimente a francesinha, uma das iguarias mais procuradas do Porto. De acordo com a história, o famoso sanduíche foi criado por um emigrante português após retornar da França, numa tentativa de repaginar o croque-monsieur. A francesinha é sanduíche composto por pão, fatias de queijo derretido, vários tipos de carne, e é normalmente acompanhada por batatas fritas. Neste restaurante, é possível ainda degustar uma versão vegana e mais saudável da francesinha regada, como sempre, com molho típico.

MUSEU: Serralves

O Museu Casa de Serralves é o museu mais importante do Porto, com exposições regulares e uma coleção fantástica de arte contemporânea. Além do Museu, é possível ainda visitar a Casa de Serralves, um edifício Art Deco construído na década de 1930. Os vastos jardins que se estendem ao longo do terreno – com um lago e um celeiro bem ao fundo – completam o passeio de forma relaxante. Percorra o jardim de ponta a ponta e acabe a tarde com um expresso no café do museu.

PASSEIO DE BARCO

Se tiver tempo livre e quiser conhecer o Porto navegando pelo rio Douro, faça um passeio de uma hora de barco para ver as pontes que o atravessam. A ponte mais antiga – e que já não está em utilização – é a ponte D. Maria, construída por Gustav Eiffel (sim, o mesmo da torre!). As seguintes pontes construídas foram a ponte de D. Luís na década de 1880, com a sua estrutura metálica, e a ponte da Arrábida, construída na década de 1960 em concreto.

Expanda seus horizontes

Baixe o aplicativo Babbel