Errar é humano: a importância dos erros no aprendizado de um idioma estrangeiro

Equívocos e erros são partes fundamentais de qualquer processo de aprendizagem, sobretudo quando você está aprendendo um idioma estrangeiro.
Author's Avatar
ESCRITO POR Rita Santoyo

Você com certeza já ouviu a frase que ressalta a importância de cometer erros durante a vida, já que errar faz parte de ser humano. Todo mundo pode errar em diferentes fases e em diversas atividades. Equívocos e erros são partes fundamentais de qualquer processo de aprendizado, sobretudo quando você está aprendendo um idioma estrangeiro. Este é um caminho longo e, como em qualquer outro projeto, você vai encontrar obstáculos e desafios para superar.

O medo de cometer erros é real 🤦🏻‍♀️, mas errar é humano

Os erros sempre tiveram uma conotação muito negativa, e no contexto do aprendizado de idiomas, isso não é uma exceção. Temos medo de:

  • dizer uma frase de forma incorreta
  • que não nos entendam
  • dizer algo que possa ter um sentido errado
  • que tirem sarro de nós

Porém, além de, no máximo, você passar por um momento vergonhoso que com certeza vai se tornar em uma história engraçada mais tarde, a Terra não vai para de girar se você fizer alguns erros ao falar um novo idioma.

Lembre-se: não deixe que o medo impeça você de embarcar na aventura de aprender um novo idioma. Tenha coragem e lembre-se que ninguém nasce sabendo!

A Terra não para de girar quando você comete um erro 🙅🏻

Errar é humano, e também é uma parte importante do processo de aprendizado de um idioma estrangeiro. Em vez de sentir angústia por causa de um erro, aceite que isso faz parte do caminho e vá perdendo o medo aos poucos. Claro, é mais fácil falar do que fazer, mas como tudo, quanto mais você praticar, menor será seu nível de ansiedade.

Felizmente, nas últimas décadas o método comunicativo (uma abordagem para o ensino de idiomas) ganhou popularidade e reputação. Em grande parte, esse método é responsável pelo foco na fluência oral, não na perfeição da fala ou na eliminação total dos erros. Ou seja, é muito mais importante que você fale e pratique o que já sabe, mesmo que não tenha todo o vocabulário e não saiba conjugar os verbos perfeitamente. 

No método comunicativo é mais importante que os estudantes desenvolvam a fluência através de interações autênticas e em uma grande variedade de contextos. O principal objetivo desse método, que é o método que empregamos na Babbel, é ajudar você a aprender frases com sentidos precisos, conforme são usadas na vida cotidiana, em vez de memorizar perfeitamente estruturas gramaticais ou de forçar o alcance de uma pronúncia impecável. Isto é, além de memorizar as regras as gramaticais do idioma, o enfoque está no aprendizado de frases úteis para as conversas do dia a dia.

Com a prática e com o tempo você aumentará a sua fluência, e o número de erros … diminuirá!

APRENDA UM NOVO IDIOMA COM A BABBEL

O melhor é deixar a conversa fluir 💁🏻

Sem dúvida, você deve ter uma amiga que não tem a menor vergonha de falar, conversa sem medo mesmo sem ter um vocabulário muito extenso e ainda faz erros gramaticais. É assim que deve ser! Na maioria das vezes, é possível começar uma conversa com falantes nativos no idioma deles sem que os erros dificultem a comunicação. Quanto mais você praticar, mais confiança terá na sua capacidade e mais segurança terá ao falar.

Com o tempo, a precisão virá, e você conseguirá construir frases cada vez mais complexas. O importante é que você não desista e mantenha sua motivação para continuar aprendendo. Recomendo que você veja o erro como algo positivo. Seu processo será mais fácil se você aceitar que, certamente, vai fazer erros, mas no final, eles só serão mais uma experiência. 

Lembre-se: o importante não é falar perfeitamente, mas sim praticar e não perder a chance de usar o que você aprendeu quando a oportunidade surgir. Então, saia, conheça pessoas novas, pratique esse idioma que você se esforçou tanto para aprender, e sinta orgulho por cada conquista na sua aventura linguística.

Erros ajudam você a se conectar com si mesma 🙋🏻

Aprender um novo idioma é uma excelente oportunidade para refletir sobre a própria língua materna. Poucas vezes paramos para pensar que o motivo pelo qual dizemos as coisas de determinada forma, simplesmente é um processo que já interiorizamos e produzimos de maneira inconsciente. No entanto, refletir sobre algumas particularidades do português ajudará você a entender por que você comete certos erros em outros idiomas.

Por exemplo, uma coisa que fazemos em português é omitir o sujeito em alguns casos. Podemos dizer “nós vamos para o Peru”, mas é mais comum dizer “vamos para o Peru”. Isso não acontece em vários idiomas, como o inglês. No inglês, ao contrário, o sujeito deve ser sempre incluído; sem ele, a frase fica errada. Pensar nas coisas que distinguem nosso idioma de outros idiomas é útil para perceber nossos erros. Quando você começa a praticar um idioma, é comum utilizar as estruturas da sua língua materna. À medida que você aprender mais, mais fluência você terá no idioma que está aprendendo e começará a internalizar as estruturas particulares dele.

Esses momentos de reflexão funcionam ainda melhor quando você procura entender a lógica de um idioma. Porém, quando você tem a oportunidade de conviver com falantes nativos e praticar o que sabe, é melhor deixar as palavras fluírem sem se preocupar demais com os erros que você possa vir a cometer. Lembre-se de que até os falantes nativos erram ao falar seu próprio idioma.

Todo mundo comete erros, errar é humano, o importante é não se prender a eles. 

Para finalizar, deixo uma pequena lista de reflexões que ajudará você a repensar suas próprias atitudes perante os erros.

  • Não se sinta como se alguém estivesse avaliando você o tempo todo.
  • Pense em todo o esforço que aprender um idioma estrangeiro exige, esforço que você está fazendo no momento.
  • Valorize o que você está fazendo e não se preocupe tanto em falar as frases com a gramática e a pronúncia perfeitas.
  • Não caia na obsessão de falar tudo com perfeição ao conversar com outras pessoas.
  • Aproveite suas interações com outras pessoas, pois elas podem ajudar você a aprender a usar o idioma e a entender melhor a cultura.
  • O mais importante é sair para o mundo e arriscar falar.

Não pare de aprender por causa do medo! Errar é humano, e é errando que você vai falar um novo idioma 🙂

ERRAR É HUMANO, MAS É ASSIM QUE SE APRENDE!
BAIXE O APLICATIVO DA BABBEL

Artigos recomendados

As 6 vantagens de aprender um idioma com o aplicativo Babbel (só precisa de 15 minutos por dia!)

As 6 vantagens de aprender um idioma com o aplicativo Babbel (só precisa de 15 minutos por dia!)

Se você quer aprender um idioma e começar a falar agora, deixe para trás cursos obsoletos e modernize a sua forma de aprender já. Custa pouco e vale muito.
ESCRITO POR Cristina Gusano
Os 20 verbos mais usados em inglês

Os 20 verbos mais usados em inglês

Inglês é um idioma fácil de aprender? Bom, pode não ser tão fácil assim, mas nós ajudamos com uma lista dos 20 verbos mais usados na ordem de frequência de uso. Ficou fácil agora, don’t you think?
ESCRITO POR Samuel Dowd
As 6 línguas mais fáceis de aprender se você já fala português

As 6 línguas mais fáceis de aprender se você já fala português

Vocabulário, gramática e ortografia: você já tem uma boa parte do caminho andado para essas línguas. Neste artigo, nossa colaboradora Ana Freitas lista quais idiomas são mais fáceis para aprender se você já fala português.
ESCRITO POR Ana Freitas
Author Headshot
Rita Santoyo
Rita nasceu na Cidade do México, mas depois de obter o seu doutorado em filosofia, se mudou para Berlim em busca de novos desafios. Ela adorar morar na capital alemã, mas não esconde que sente falta de seus cachorros e de chilaquiles verdes. Suas duas grandes paixões são a filosofia e o ensino de idiomas, e nas horas vagas ela gosta de ler e também jogar videogames.
Rita nasceu na Cidade do México, mas depois de obter o seu doutorado em filosofia, se mudou para Berlim em busca de novos desafios. Ela adorar morar na capital alemã, mas não esconde que sente falta de seus cachorros e de chilaquiles verdes. Suas duas grandes paixões são a filosofia e o ensino de idiomas, e nas horas vagas ela gosta de ler e também jogar videogames.
Qual idioma você gostaria de aprender?