Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

Tradições gastronômicas no Natal: pratos deliciosos da Europa

Nós reunimos algumas tradições gastronômicas do velho continente para inspirar o seu Natal. Se delicie com o artigo abaixo!

Escrito por Megan Toon

Ilustrado por Victoria Fernandez

Se existe uma tradição comum a todos no Natal é essa: a de comer até não poder mais, ou até os botões das calças aguentarem (risos!). Não importa o lugar do mundo, todos nós nos permitimos exagerar um pouco à mesa nas festas de fim de ano.

Para inspirar a sua “comilança”, selecionamos aqui alguns dos pratos natalinos mais deliciosos na Europa (ou mais curiosos!).

Para quem adora uma Carne, pratos do Reino Unido, Alemanha e Catalunha (Espanha)

No Reino Unido, o Natal é época de comer turkey [pronúncia: tãr-qui] (peru). Mas, essa ave festiva não vem à mesa sozinha: ela é geralmente servida com pigs in blankets [pronúncia: pigs in blénkets] (enroladinhos de salsicha), um recheio especial e vários legumes, incluindo, é claro, sprouts [pronúncia: sprauts] (couve-de-bruxelas). O gravy [pronúncia: greivi] (molho) também é protagonista na ceia.

Curiosidade: neste Natal, alguns supermercados britânicos reinventaram esse prato clássico, oferecendo turkeys with a spin [pronúncia: tãr-quis uiz a spin] – um peru recheado com Christmas pudding [pronúncia: cris-mas pu-din], um bolo feito com gordura de vaca e frutas secas. Isso talvez seria o nosso equivalente ao frango assado recheado com farofa e pão?!

Já na Alemanha, a ave consumida no Natal é o Weihnachtsgans [pronúncia: vainartsgans] (ganso de Natal). Ele é servido com Knödel [pronúncia: knêdel] (uma massa feita de pão), Rotkohl [pronúncia: rôt-kôl] (repolho roxo), Grünkohl [pronúncia: gruuncôl] (uma espécie de couve cozida com especiarias) e uma Knacker [pronúncia: quinaca] (salsicha defumada). E, para os alemães que não gostam de ganso, a pedida é Hasen [pronúncia: raazen] (coelho) e Rebhuhn [pronúncia: rreb-run] (perdiz).

Já na região da Catalunha, na Espanha, a escolha pode ser feita entre o jamón [pronúncia: ramon] (presunto), a escudella i carn d’olla [pronúncia: escudêia carn d’oia] (ensopado de carne de panela) e o ternasco [pronúncia: têrnásco] (carne de carneiro).

Natal com gosto litorâneo, pratos com peixe na Itália e Rússia

Os italianos celebram a Festa dei sette pesci [pronúncia: fésta dei sétê pexi] (Festa dos Sete Peixes) com um bufê dividido em 13 etapas onde se come de tudo: de baccalá [pronúncia: bacálá] (bacalhau), anguila [pronúncia: angüila] (enguia) defumada ou frita a buccino [pronúncia: butchino], um tipo de caracol marinho.

Mais ao leste, os russos se fartam de zakuski [pronúncia: zacusqui], isto é, canapés, que podem ser de peixe em conserva, de camarão ou pirozhki [pronúncia: piraschqui] (pãezinhos assados ou cozidos recheados). Como prato principal, os russos gostam de peixes como lucioperca ou enguia. Ou ainda kulebyaka [pronúncia: culibérca], pirozhki recheados de salmão. Mas é claro que, por lá, nenhuma refeição será completa sem uns bons shots de vodca entre os pratos.

Pratos inusitados da Noruega e Groelândia

Quem é mais aventureiro pode experimentar a iguaria norueguesa lutefisk [pronúncia: lutefisk] (peixe marinado em soda cáustica). Esse peixe, geralmente branco e seco, é colocado primeiramente na água e, dias depois, em soda cáustica, o que faz com que o peixe adquira uma textura gelatinosa após cozido.

Uma carne para uma comemoração em estilo groenlandês é a mattak (gordura de baleia), que é tradicionalmente engolida sem mastigar. Kiviak é um prato feito com carne de filhotes de tordas-mergulheiras (um tipo de pássaro do Ártico), preparado quando a carne já está levemente apodrecida e, depois, fermentada em pele de foca. Quem já provou diz que tem um gosto parecido com o de gorgonzola.

Doce que te quero ver com sobremesas da Alemanha, Espanha e Itália

Os Weihnachtsmärkte [pronúncia: veinarts-mérktê] (mercados de Natal) alemães têm inúmeras opções de doces feitos com gengibre: Pfefferkuchen [pronúncia: pféfacurren] (biscoito no formato de casinha João e Maria), Christstollen [pronúncia: cris-stólen] (bolo de frutas feito com maçapão) e Plätzchen und Lebkuchen [pronúncia: pleats-chên und lêb-curren] (biscoitos de chocolate e gengibre parecidos com o pão de mel brasileiro).

Na Espanha, a preferência é o turrón [pronúncia: turón] (torrone). É possível encontrar até 80 variedades desse doce. Ele é tão popular que a rede de supermercados espanhola Mercadona já chegou a vender 24 mil doces por dia em um único mês, em 2016, após lançar um novo sabor: chocolate com mel e amendoim frito.

Na Itália, as famílias se dividem quando se trata de escolher entre panettone [pronúncia: panetone] e pandoro [pronúncia: pandôro]. Geralmente ambos os bolos de frutas acabam na mesa.

Natal com amigos na Holanda, França, Suécia, Alemanha e Espanha

Nos gourmetten [pronúncia: gurrrrmétên] da Holanda, todos preparam seu próprio prato em uma chapa quente colocada na mesa. Enquanto na Suíça, convidados apreciam fondue bourguignonne [pronúncia: fondji burguinhon] – fatias finas de carne mergulhadas em molhos béarnaise e tártaro.

Os franceses também celebram de uma maneira tradicionalmente sofisticada: a fête française [pronúncia: fét francési] inclui gulodices como coquilles Saint-Jacques [pronúncia: coquí sã ják] (vieiras com ervas e queijo), foie gras [pronúncia: fuá grá] (fígado de ganso ou pato), ostras, lagosta, lagostins e uma variedade de sobremesas, sendo o bûche de Noël [pronúncia: buch de noél] (bolo recheado com chocolate) a sobremesa mais querida.

Na Suécia e na Alemanha, todos adoram um vinho quente  – glögg [pronúncia sueca: glôog] e Glühwein [pronúncia alemã: gluu-váin]. Os espanhóis preferem gim tônica. Já os dinamarqueses, schnapps [pronúncia: chnáps] (aguardente).

Pronto para celebrar o natal com muito apetite?

Amplie seus horizontes

Aprenda um novo idioma