Babbel Logo

Comece a falar um novo idioma agora. Experimente de graça!

Trumps, Obamas e sua política em inglês

Nós sabemos que aprender um idioma é muito mais do que apenas se comunicar em outra língua. Sugerimos neste artigo aprender sobre a política norte-americana em inglês, e quem sabe, além de enriquecer o seu vocabulário, você ainda consegue se manter bem informado em tempos de eleição.
Author's Avatar
ESCRITO POR Joriam Philipe
Trumps, Obamas e sua política em inglês

No mundo em que vivemos, os Trumps e Obamas têm peso. As decisões de certos países têm um grande impacto no dia a dia do mundo como um todo — na América do Sul, isso fica ainda mais claro, afinal temos um passado de intensa conexão com países como os Estados Unidos.

Mesmo com o Brasil tendo uma das maiores vozes econômica e politicamente entre seus vizinhos diretos, não há como negar que o peso das decisões norte-americanas é muito grande no cenário internacional — principalmente pelo poder de sua moeda, o dólar, ainda usado como lastro em muitos países.

Outro fenômeno que vem aumentando em importância são as estratégias políticas norte-americanas, principalmente as estratégias controversas usadas pelo presidente Donald Trump em sua última eleição. Candidatos e táticas similares vêm surgindo ao redor do mundo e o desconhecimento de suas origens pode nos tornar suscetíveis aos mesmos caminhos de persuasão.

Mas não adianta só cogitar sobre o que acontece por lá, nós podemos aprender sobre como o sistema de outros países funciona e ter uma visão mais clara das peças de outros tabuleiros. Hoje vamos explorar (em inglês) o sistema político dos Estados Unidos, que é bem diferente do brasileiro.

Colégio Eleitoral

O voto é a voz da população — no Brasil, nos EUA e na maioria dos países do planeta. Mas cada país tem seu conjunto de pequenas regras específicas. Em geral essas regras vêm de outras épocas e sua atualização é lenta e complexa. Por exemplo, no Brasil temos o segundo turno nas eleições: uma prática comum, mas não universal.

Nesse quesito, os Estados Unidos realmente está fora da curva, com um sistema super complexo que nem mesmo as pessoas de lá, em sua maioria, conseguem entender. Por lá, a maioria dos votos não necessariamente significa a eleição de um candidato — como a mais recente eleição de Donald Trump demonstrou. O obtuso sistema funciona em duas etapas: os eleitores votam para o Colégio Eleitoral e este sim deposita os votos para presidente.

Sorte nossa, temos a internet para explicar esse sistema de um jeito rápido e compreensível:

Pequeno dicionário de apoio:

ballot: cédula (contexto voto)

amended: correção, alteração

DC: Distrito Federal

coalition: coalizão, aliança, grupo

godspeed: boa viagem (expressão)

Fake news e ataques a outros candidatos

Algumas manobras eleitorais norte-americanas numa primeira leitura não parecem fazer sentido. Afinal, por que desperdiçar tempo e energia mostrando desdém por tópicos que não fazem parte da sua campanha? Por que utilizar as mídias sociais para falar mal dos outros em vez de falar bem de si?

Numa análise fria, deixando de lado a questão ética que vem com votos e eleições, muitas vezes essas atitudes são as estratégias corretas no campo de batalha político norte-americano.

O vídeo abaixo explora as manobras políticas como se fossem um jogo de tabuleiro. Percebam que a polarização intensa dos EUA (que praticamente só têm dois partidos) mudam profundamente as regras do jogo — criando esse cabo de guerra entre dois lados em vez de um debate múltiplo.

Pequeno dicionário de apoio:

tricky: complicado

board: tabuleiro

sliver: fração, fragmento

in the bag: garantido (expressão)

representatives: deputados (contexto política)

Balanço de poderes

Como o Brasil e tantos outros países, o governo dos EUA é dividido em três poderes: legislativo (propõe e aprova leis), executivo (administra a execução das leis) e judiciário (julga o bom ou mal cumprimento da lei).

É normal que a divisão e balanço desses poderes venha de um processo histórico, em geral dedicado a combater as falhas do sistema prévio. No caso norte-americano, isso acabou tornando o poder legislativo desproporcionalmente forte em relação aos outros dois.

Mesmo que a atenção e a fama vá direto ao presidente, a verdade é que a câmara é, sim, a esfera em que se toma mais decisões. Mas de qualquer forma, os três poderes têm mecanismos de veto para controlar a corrupção dos outros, como explica o vídeo abaixo.

Pequeno dicionário de apoio:

bicameral: com duas câmaras (contexto política)

framers: criadores, moldadores

encroachment: usurpação, abuso de poder

oath: juramento

office: cargo (context política, em geral significa escritório)

 

Políticas

Se você achou esse conteúdo interessante, mande uma mensagem para a gente pelo Twitter! Estamos pensando em outras explicações de temas políticos como Brexit ou os movimentos de extrema direita na Alemanha, mas para isso precisamos entender o seu interesse.

Até a próxima!

MELHORE O SEU INGLÊS

COMECE AGORA COM A BABBEL

Qual idioma você gostaria de aprender?