Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

Você consegue adivinhar o que significam estes gestos italianos?

Um especialista em comunicação não verbal apresenta os seus 7 gestos italianos favoritos. Você consegue adivinhar o que eles significam? As respostas nem sempre são óbvias.

Escrito por Luca Vullo

Os gestos italianos são famosos no mundo todo, isso é impossível negar. Todos reconhecem esse traço distinto da cultura italiana apesar de, muitas vezes, reduzirmos o uso deles a uma visão estereotipada desse tipo de comunicação, como apenas um dos trejeitos do que é ser italiano.

Imagine, porém, se alguém decidisse estudar esse tema a fundo, viajando pelo mundo para explicar que esses gestos são, na verdade, um código linguístico complexo e parte permanente da psique italiana?

Isso foi justamente o que eu fiz. Depois de produzir um documentário intitulado La Voce del Corpo (A Voz do Corpo), em que busco apresentar didaticamente o fenômeno dos gestos italianos (com um foco especial nos utilizados pelos sicilianos), eu comecei um tour, digamos, "educacional". Eu literalmente ensino os gestos italianos em muitas universidades ao redor do mundo, além de colaborar com produções de prestigiosos teatros, como o National Theatre, de Londres.

Essa jornada pelos vários continentes me permitiu entender como nós, italianos, somos vistos por outras culturas, além de me levar a uma profunda autoanálise acerca da nossa rica habilidade de nos comunicarmos. Como você pode imaginar, houve uma real troca de culturas durante essa viagem: à medida que eu compartilhava informações úteis sobre os italianos com os outros, aprendia como a linguagem corporal é usada em outras culturas e, por fim, obtive uma compreensão mais profunda de costumes e tradições diferentes. Eu pude perceber ainda que o maior equívoco que as pessoas cometem em se tratando dos gestos italianos é pensar que eles ilustram as palavras como fazem as charadas. Nossos gestos são muito mais que ilustrações, eles são verdadeiros códigos abstratos.

Vattene!


A magia dos gestos italianos está nas diferentes e incontáveis mensagens que eles podem expressar a partir do uso criativo das mãos.

Bater rápida e repetidamente a lateral da mão direita na palma da esquerda, por exemplo, significa em bom italiano vattene (significado: vá embora! Saia daqui!). Mas não só isso: esse mesmo gesto pode também significar “abandonar barco" ou “virar a página".

Perfetto!


Às vezes um gesto é pura poesia e elegância, como no caso da representação da palavra perfetto (perfeito). O polegar e o dedo indicador se tocam formando um anel, com os outros três dedos abertos para fora. O desenho da mão em si pode ser, para os brasileiros, um gesto um tanto pejorativo, por isso há de se dar uma atenção especial ao movimento da mão: devagar ela baila levemente na altura da barriga, sendo acompanhada por uma expressão de extrema satisfação.

Non c’è niente


Alguns gestos são expressões de conceitos precisos e podem efetivamente substituir a fala. Esse é o caso do gesto para non c’è ciente (não há nada), em que cada mão se transforma em uma arma e os punhos viram de um lado para o outro, sendo ainda acompanhados por uma expressão facial um pouco triste.

Blablabla


Por meio dos gestos, os italianos também são irônicos e engraçados, de uma forma bem teatral. Um exemplo é o gesto usado para expressar blablabla (blablablá), em que, bem parecido com o gesto brasileiro, as mãos se transformam em uma espécie de fantoche e uma fala com a outra. Isso é usado quando alguém diz muita abobrinha ou algo que talvez não seja verdade.

Paura?


Os gestos também podem descrever um estado de espírito com um leve toque de ironia. Por exemplo, para perguntar a alguém se esta pessoa está com medo, é preciso apenas virar a palma de uma das mãos para cima, abrir e fechar todos os dedos ao mesmo tempo, semelhante ao gesto usado no Brasil para falar que um lugar está cheio de gente.

Rubare


Eu não sei por que, mas eu acho o gesto de roubar muito criativo. Os quatro dedos (sem incluir o dedão) se movem juntos em harmonia no ar, como se eles estivessem tocando um piano virtual, enquanto você dá aquela piscada faceira deixando bem claro que está fazendo algo, digamos, proibido.

Ti faccio un &%$? cosí!


Como você pode imaginar, eu tenho algumas histórias engraçadas da minha jornada pelo mundo. Eu vou contar uma em particular. O gesto a seguir era muito vulgar para incluir no vídeo, mas nós decidimos falar sobre ele de qualquer forma.

Durante um dos meus workshops, um estudante me perguntou todo animado:

“Então, se eu quiser pedir uma pizza em Nápoles sem falar nada, eu poderia fazer esse gesto?"

E, com as mãos dele, ele fez um um triângulo, pensando representar uma fatia de pizza. Grande engano. Na Itália, isso seria traduzido como ti faccio un culo cosa (algo que dito de modo refinado seria "eu vou acabar com você").

Eu expliquei a ele que isso causaria um mal-entendido gigantesco e que ele arriscaria receber uma resposta agressiva. Eu nunca vou me esquecer da cara dele quando falei isso – ele estava visivelmente chateado para dizer o mínimo. A verdade é que esse gesto vulgar e ameaçador poderia certamente colocá-lo em uma grande confusão!

É verdade também que este gesto pode ser usado em um contexto diferente com outro significado: mi sono fatto un culo cosa (seria algo como “eu trabalhei como um burro de carga"), para indicar o grande esforço que você fez para atingir um objetivo específico. Entretanto, neste caso, é necessária uma expressão facial diferente acompanhando o gesto. Em todo caso, por mais incrível que pareça, eu não acho que nenhuma pessoa italiana iria pensar em pizza se visse este gesto!

Esse é provavelmente apenas um gostinho do extraordinário mundo da comunicação não verbal italiana. Eu recomendo incluir os gestos se você quiser aprofundar o seu conhecimento sobre cultura italiana em todas as suas facetas e formas de comunicação. É realmente interessante ver como pessoas de outras culturas reagem de modo tão inesperado às explicações dos nossos gestos.

E mais uma coisa: como eu sou siciliano, já digo logo que você deve estar preparado para a possibilidade de, ao final da palestra, me achar à sua frente, pronto para um abraço e um beijo… com todo o respeito e ao melhor estilo mediterrâneo!

Quer aprender italiano?

Clique aqui para começar!