Qual é a diferença entre tradutores e intérpretes?

Ambas profissões realizam a passagem de informações de um idioma para outro, mas não são a mesma coisa.
A diferença entre tradutores e intérpretes

As palavras “tradutor” e “intérprete” são frequentemente usadas uma no lugar da outra, porém suas definições são diferentes. Nós não vamos fazer você esperar por uma resposta: intérpretes trabalham com a linguagem oral ou com a língua de sinais, enquanto tradutores trabalham com a linguagem escrita.

Pode parecer a mesma coisa, mas interpretar e traduzir exigem habilidades diferentes. Vamos conhecer os diferentes tipos de intérpretes e tradutores e o que torna cada profissão única. 

Intérpretes

Geralmente o trabalho de intérprete consiste em passar informações de um idioma para outro idioma o mais rápido possível. Intérpretes são requisitados quando há uma reunião de pessoas que falam idiomas diferentes. Se você mora em uma região monolíngue, é fácil subestimar a importância de intérpretes em vários lugares, de clínicas médicas aos escritórios daONU.

Tipos de interpretação por método

Não existe uma classificação oficial dos tipos de interpretação de línguas, mas aqui trazemos os mais comuns.

Interpretação consecutiva — interpretação consecutiva é quando a pessoa fala em um idioma e, após terminar, o intérprete traduz o que foi dito. Normalmente isso significa que o intérprete precisa fazer anotações enquanto a pessoa fala a fim de lembrar tudo que foi falado. Esse tipo de interpretação é funciona bem em grupos, porque assim as pessoas que entendem o idioma que está sendo usado podem acompanhar a fala, mas também torna o ritmo da discussão mais vagaroso.

Interpretação simultânea — é quando os intérpretes começam a traduzir a fala de alguém enquanto a pessoa está falando. Esse tipo de interpretação é bastante comum, contudo, sem o uso adicional de tecnologia (como na interpretação por ligação, discutida abaixo), ele só funciona em grupos pequenos porque a sobreposição das vozes pode gerar confusões. A interpretação de línguas de sinais é quase sempre simultânea, pois línguas gestuais e orais não entram em conflito.

Interpretação por sussurro — uma subcategoria da interpretação simultânea, é quando o intérprete sussurra a tradução, geralmente para uma só pessoa. O objetivo desse tipo de interpretação é ser o mais discreta possível.

Interpretação por ligação — é quando a interpretação é feita pelo telefone, o que oferece bastante flexibilidade. A ONU tem um sistema complexo de interpretação por telefone que permite que as pessoas possam se comunicar em vários idiomas.

Tipos de interpretação por conteúdo

Além de usar diferentes métodos, os intérpretes também diferem de acordo com o que está sendo interpretado. Intérpretes são necessários em inúmeros contextos, veja a seguir alguns dos mais comuns. 

  • Intérpretes de viagem — por diversas razões, algumas pessoas usam intérpretes em viagens pelo mundo. Jornalistas, embaixadores e até turistas abastados usam intérpretes de viagem para auxiliá-los na comunicação com os habitantes locais.
  • Intérpretes médicos — a interpretação médica é uma das profissões mais vitais que existem, pois pode ser literalmente a diferença entre vida e morte. Esses intérpretes garantem que pacientes e médicos possam se comunicar de forma clara e eficaz.
  • Intérpretes legais — os tribunais são outro lugar onde os intérpretes são essenciais, e intérpretes legais precisam ter um forte conhecimento do vocabulário jurídico para exercer esse papel.
  • Intérpretes de conferência — nada traz tantas pessoas juntas de todos os cantos do mundo quanto uma conferência, por isso, elas costumam contar com uma equipe de intérpretes trabalhando em diversos pares de línguas. O tipo de interpretação — por ligação, sussurro ou simultânea —  pode variar de acordo com a conferência.
  • Intérpretes comunitários — essa é uma categoria vasta que inclui todo o trabalho de interpretação que ocorre em comunidades, independentemente do tamanho. Intérpretes comunitários são usados em diversos lugares, incluindo prefeituras, ONGs, organizações sociais e conferências de imprensa. 

Tradutores

Embora “tradutor” seja usado como um termo genérico que inclui a interpretação, tecnicamente ele se refere apenas aos profissionais que trabalham com textos escritos. Uma das maiores diferenças entre intérpretes e tradutores é que os tradutores costumam ter um pouco mais de tempo para realizar seu trabalho (mas prazos apertados existem sim!). Embora ler e escrever seja diferente de ouvir e falar, o objetivo final do tradutor é o mesmo do intérprete: comunicar o sentido com exatidão.

Tipos de tradução por método

Este artigo é primeiramente sobre humanos, mas a tecnologia é agora parte central da tradução. Quando falamos de “método” aqui, queremos dizer “quanto da tradução depende de computadores”.

Tradução humana — é a tradução em que um ser humano faz todo ou quase todo o trabalho. Isso não significa que não haja outras ferramentas à disposição (usar um dicionário bilíngue online certamente não torna uma tradução automática), mas quem traduz o texto é uma pessoa.

Machine Translation — também chamada de “tradução automática”, é quando a tradução é realizada por um software de tradução. Essa tecnologia cresceu muito nas últimas décadas, porém as traduções automáticas ainda estão longe da perfeição, principalmente quando comparadas com o trabalho de um tradutor qualificado.

Tradução híbrida — um tipo de tradução que está se tornando cada vez mais comum, que envolve humanos e software trabalhando juntos. Geralmente, isso significa que o texto é traduzido por um software para depois um profissional revisá-lo e adaptá-lo para que soe natural. A vantagem é que esse método tem o potencial de economizar bastante tempo dos tradutores, mas também de tornar o trabalho mais difícil se o texto for complexo e usar expressões idiomáticas, duplo significado ou terminologia técnica.

Tipos de tradução por conteúdo

Há várias maneiras de categorizar os tradutores segundo o que eles traduzem. A tradução de textos religiosos, por exemplo, pode ser um campo específico, visto que traduzir textos sagrados é uma questão que sempre gera controvérsia.  Contudo, para simplificar, podemos dizer que uma tradução cai em uma destas duas categorias: literária ou não literária.

Tradutores literários

A tradução literária é o ato de passar um texto literário de um idioma para outro. Podem ser ensaios, romances, contos, poesia ou qualquer outro tipo de escrita criativa.

A tradução literária costuma receber atenção especial porque ela apresenta um desafio especial aos tradutores. Na literatura, a estética textual pode ser tão importante quanto o conteúdo. O tradutor tem de determinar quais características da obra devem ser preservadas.

Por exemplo, considere as perguntas que os tradutores precisam fazer ao trabalhar em um poema. É importante manter o mesmo número de sílabas em cada verso que o original? O poema precisa rimar? As metáforas e comparações fazem sentido quando traduzidas? E as características sonoras, como aliteração e assonância?

Os tradutores literários devem partir da ideia de que não existe uma “tradução perfeita”. Depois, devem decidir quais características do texto original são as mais importantes e precisam ser preservadas. O resultado é que dois tradutores literários jamais entregarão a mesma tradução. De fato, elas podem ser radicalmente diferentes. A discussão sobre o que faz uma tradução boa ou ruim já dura milhares de anos.

Considerando tudo que apontamos acima, a tradução literária deve ser considerada uma arte em si. Ainda assim, os tradutores literários precisam lutar para receber o crédito merecido, com seus nomes raramente constando na capa dos livros que traduzem. Com frequência, as pessoas esperam que o trabalho de tradução seja invisível, uma transição tranquila de um idioma para outro, mas os tradutores literários têm um papel que não pode ser ignorado.

Tradutores não literários

Embora a tradução literária receba muita atenção, a maioria dos trabalhos de tradução são não literários. O principal objetivo desse tipo de tradução é passar o conteúdo da forma mais clara possível de um idioma para outro. Mesmo que os tradutores não literários não precisem se preocupar tanto com o estilo do texto, isso não significa que o trabalho é mais fácil.

Todos os tipos de tradução exigem competências que vão além do conhecimento de dois ou mais idiomas. Eles exigem especialização e, possivelmente, certificação para trabalhar em determinadas áreas. E dependendo do que está sendo traduzido, a responsabilidade pode ser enorme. Toda tradução requer o trabalho de um profissional qualificado, porém certos setores podem exigir um conhecimento especializado.

  • Tradução juramentada — documentos legais e textos em contextos judiciais (licenças de casamento, contratos, testamentos, processos judiciais).
  • Tradução legal — textos legais em contextos não judiciais (manuais de Direito, livros de Direito). Embora a tradução legal esteja relacionada com a juramentada e exija competências similares, elas costumam ser separadas.
  • Tradução médica — documentação médica, receitas médicas, relatórios de ensaios clínicos, entre outros. Dos tradutores médicos também é exigida total precisão (por razões óbvias). 
  • Tradução científica — uma categoria vasta que abrange todos os tipos de escritos científicos.
  • Tradução financeira — envolve documentação bancária, declarações fiscais e tudo que seja relacionado a informações financeiras.
  • Tradução técnica — o termo “tradução técnica” se refere a duas coisas distintas. Um tradutor técnico pode trabalhar com coisas como manuais do usuário, memorandos e guias cujo uso é destinado a pessoas que não necessariamente trabalham em áreas técnicas, ou podem traduzir textos de engenharia e documentação de TI.

E a lista continua, pois inúmeros setores ao redor do mundo precisam traduzir seus materiais. Independentemente da área de atuação, o tradutor precisa se especializar e aprender as convenções do setor para passar a informação de um idioma para outro.

Pontos em comum entre tradutores e intérpretes

O trabalho de tradutores e intérpretes tem algumas semelhanças. A tradução à vista, por exemplo, consiste em alguém lendo um documento e o interpretando em voz alta em outro idioma em tempo real. E embora menos documentado, com certeza há casos em que as pessoas traduziram um idioma falado diretamente para a página.

A divisão entre os dois termos é, de certa forma, fluída e está se tornando mais nebulosa com a ascensão dos softwares de tradução. Por exemplo, se um assistente de voz traduz algo do português para o inglês, isso pode ser considerado uma interpretação? Contudo, se você puder levar alguma coisa desta discussão, que seja isto: tanto tradutores quanto intérpretes são fundamentais para que as pessoas possam acessar informações importantes no idioma que elas sabem.

Descubra o mundo graças aos idiomas. Aprenda com jogos, podcasts, aulas ao vivo e muito mais no app da Babbel.
COMECE AGORA!
Compartilhar: