Intercâmbio na Nova Zelândia: como lidar com o humor kiwi

Você vai fazer um intercâmbio para a Nova Zelândia? Viajar? Saiba que o humor kiwi não é nada parecido com o nosso. Neste artigo, melhore seu inglês, e suas piadas.
Author's Avatar
ESCRITO POR Joriam Philipe
Intercâmbio na Nova Zelândia: como lidar com o humor kiwi

Imagine um casal se beijando intensamente no cinema. Alguns segundos depois, um barulho de canudinho — um homem, com uma aparência atarracada, está bebendo refrigerante ao lado deles, de olhos arregalados, se esforçando para não espiar. O humor neozelandês se destaca justamente por fugir dos padrões americanos que são tão martelados na nossa cabeça pela indústria cultural estadunidense.

De certa forma é uma metáfora para um ponto de vista diferente sobre a vida.

Recentemente fiz um pequeno intercâmbio na Nova Zelândia e pude ter contato em primeira mão com o tipo de piada que reverbera por lá. Tendo morado tanto nos EUA quanto no Reino Unido, foi interessante perceber esse humor que é tão diferente e particular.

Uma vida baseada em awkwardness

Awkwardness é a base do humor kiwi (kiwi = neozelandeses). Essa não uma palavra fácil de traduzir para o português! Nossa melhor opção: “desajeitado(a)” não dá conta do significado pleno. Mas, por sorte ou azar, esse é um sentimento comum e fácil de ser experienciado:

  • Imagine encontrar uma revista pornô no banheiro da casa da sua avó.
  • Escorregar no tapete vermelho do festival de Cannes.
  • Ser insultado violentamente por uma criança de 6 anos.

Dá para entender de onde esse “desajeitado” vem — mas existe algo além. Um sentimento de alguma coisa fora do lugar, não exatamente vergonha, mas algo ali nas redondezas.

O humor awkward

Mas como usar isso para a comédia?

A base é um sentimento de empatia, de “eita, eu já estive aí” — mesmo nas situações mais extravagantes. Perguntando para um amigo nascido e criado por lá, ele me contou a seguinte anedota:

Para mim o exemplo perfeito da diferença entre o americano e o kiwi é uma cena de um documentário de comédia gravado por neozelandeses no Texas. Esse duo vai para o South by Southwest, um dos maiores festivais de música do mundo. O show deles é ovacionado de pé! Na saída do palco eles são entrevistados por uma americana bem americana que diz: ‘O show de vocês foi incrível! Quão famosos vocês acham que vão ficar depois dessa experiência?’ Um dos integrantes do duo olha para o próprio sapato, considera a pergunta e responde num tom baixo: ‘Haaam… médio?’ A repórter não sabe como reagir! Ela nunca ouviu ou esperou ouvir uma resposta daquelas!

Entendendo e praticando

Ao invés de ficar no mundo da teoria, vamos dar umas risadas! Dê uma olhada nesse vídeo e vamos entender de onde o humor vem:

O que eu vou fazer aqui agora é um pecado capital: explicar a piada. Perdoe-me se você puder, mas é por um bom motivo! Aprender sobre como o humor funciona é algo que todo mundo devia saber (por mais que dissecar o humor seja dolorido).

O que você espera de uma música sobre um flerte? Principalmente de uma música que fala sobre um homem enxergando a beleza de uma mulher? Nossa cultura gastou muito tempo e energia para formar essa imagem — o que deve ser dito, o que deve ser pensado.

Quando o personagem diz “você é a mulher mais bonita (…)” nossas expectativas estão absolutamente saciadas. Talvez uma hipérbole como “do mundo” ou “que eu já vi” venha a nossa mente. Mas quando a frase vem seguida por “nessa sala” vemos que tem alguma coisa estranha aí.

“Você podia trabalhar como modelo… meio período… mas provavelmente precisaria manter o seu emprego normal” não é exatamente a visão romântica hollywoodiana da paixão, mas uma opinião que aparece bem frequentemente nas vidas das pessoas.

A tal da awkwardness vem só de você se imaginar falando isso para alguém. Vem de você catalogar na sua cabeça todas as pessoas que, para ser bem sincero, podiam ser modelos meio período, mas não como a profissão principal. Essa não é a comédia do mundo dos sonhos, é a comédia de gente que nem a gente. O jantar não é lagosta na praia, mas um kebab — o equivalente ao podrão da esquina. Ela é “a mulher mais linda que eu já vi… comendo um kebab.”

Flight of the Conchords

Não é por acaso que eu estou escrevendo sobre esse tema: eu sou um fanático por esse grupo de comédia dos anos 90, o Flight of the Conchords. O humor é simples de entender e vai bem na linha do que foi aqui mostrado.

Estranha a vida! Quem me apresentou esse grupo foi uma polonesa. Mal sabíamos nós 2 que em menos de um ano eu estaria voando para aquelas terras distantes.

Deixo aqui meu vídeo preferido! Até a próxima!

Você vai para a Nova Zelândia?
APRENDA INGLÊS COM A BABBEL
Qual idioma você gostaria de aprender?