Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

"Tu" ou "vous"? Ó dúvida cruel

Nossa colaboradora Piti dá mais uma dica para quem não quer errar ao falar francês: o uso correto de "tu" e "vous".

Escrito por Piti Koshimura

A regra geral é simples: usamos o vous para falar com uma pessoa desconhecida ou de mais idade e deixamos o tu para um amigo e ou familiares. Mas, então, por que a confusão?

A informalidade reina entre nós, brasileiros. Logo que conhecemos alguém, tratamos de nos aproximar usando apelidos, empregamos vários diminutivos para suavizar o discurso e, não raramente, finalizamos um e-mail profissional enviando beijos ou abraços ao nosso destinatário. Talvez seja por isso que, nos primeiros contatos com franceses, eu tinha bastante dificuldade para impor limites ao uso do tu e não sabia direito quando, impreterivelmente, deveria usar o vous.

O bom uso desses pronomes pessoais é uma questão importantíssima na França. Se o tu escapa na hora em que devemos usar o vous, a pessoa com quem estamos falando pode ficar um pouco desconfortável ou até mesmo se sentir desrespeitada. Uma vez, numa loja, abordei a jovem vendedora como se ela fosse uma velha amiga, usando a segunda pessoa do singular. A resposta veio com um sorriso amarelo, seguido por um sorriso constrangido da minha parte, ao me dar conta da gafe. De modo inverso, quando usamos o vous num contexto informal, causamos um certo estranhamento no nosso interlocutor, que pode pensar: “por que tanta polidez assim?".

Vouvoyer uma pessoa, ou seja, usar o pronome vous para abordar alguém, nem sempre é definitivo. Após um período de convivência, é possível chegar a um momento em que ela se sinta mais à vontade em ser abordada pelo tu. Nesse caso, somos avisados de que dali por diante poderemos nos tutoyer – verbo que indica a ação de tratar alguém pelo pronome tu. Vejam bem, a língua francesa é tão preocupada com essa questão que tem até esses verbos bastante específicos!

Além de gafes, a experiência de morar na França me trouxe também alguns esclarecimentos sobre esse grande dilema, felizmente! Aqui, compartilho algumas dicas do que aprendi:

Colega de escola / faculdade: No meu primeiro dia de aula como aluna de um mestrado, não tinha a menor ideia de como perguntar sobre o horário das aulas para um colega que estava sentado ao meu lado. Com o tempo, reparei que todos os alunos – incluindo os novos e, até então, desconhecidos pela turma – se tratavam por tu.

Professor: Sempre devemos tratá-lo por vous, que geralmente é usado também na situação inversa, quando um professor fala com um aluno.

O amigo de amigos: Ao ser apresentada para um amigo de alguém com quem já temos proximidade, percebi que podemos tutoyer essa pessoa. Mas, claro, podem existir ressalvas.

Familiar de amigos / namorado(a): Com pessoas da mesma geração e idade, como irmãos e cunhados, podemos usar o tu. Mas ao falar com pais, tios, tias e avós, é recomendável ser mais formal e adotar o vous.

Garçom / vendedor / atendente: Por mais que tenhamos um contato rotineiro com pessoas que trabalham em estabelecimentos como restaurantes, lojas, padarias, etc, sempre devemos ser mais formais e tratá-las por vous.

Criança: Podemos nos dirigir aos pequenos usando o tu mas, na situação inversa, as crianças devem sempre vouvoyer os adultos.

Lembrando que todas essas dicas têm como base a minha experiência pessoal na França. Existem situações particulares que vão fugir a essas recomendações. Já ouvi falar de um caso, por exemplo, em que marido e esposa se tratam por vous – o que mostra que não existem regras fixas. Na dúvida, tente perguntar a um nativo. Ou, se não for possível, use o vous. Melhor se passar por alguém formal demais, do que por uma pessoa mal-educada!

Fale francês de verdade

Baixe o aplicativo Babbel