Fale um idioma como sempre sonhou

Aprenda idiomas como nunca. Baixe o aplicativo gratuitamente!

Escolha um idioma – a primeira lição de cada curso é grátis!

5 profissões que requerem habilidades inusitadas com idiomas

Cantoras de ópera interpretando Verdi, leiloeiros nos Estados Unidos falando a mil por hora e pastores assobiando as notícias locais. Nós listamos algumas profissões que requerem um conjunto de habilidades linguísticas bem inusitado.

Escrito por John-Erik Jordan

Em artigos anteriores, nós mostramos os motivos práticos do dia a dia para aprender um idioma estrangeiro, e até mesmo detalhamos como isso pode ser financeiramente lucrativo. Mas, com algumas profissões, habilidades linguísticas não são o foco, mas sim um efeito colateral resultado da busca de outras paixões. Abaixo nós mostraremos cinco profissões com um conjunto de habilidades bem diferentes e que utilizam qualidades vocais e linguísticas de formas completamente distintas (e às vezes bizarras).

1. Cantores de ópera

“Opera” significa obra em italiano, mas também se refere a trabalho e muito esforço. Cantar uma ópera não é fácil, razão pela qual os melhores cantores são tão celebrados. As vozes dos cantores de ópera, ça va sans dire, devem ser extremamente fortes e sutis ao mesmo tempo: elegantes, harmoniosas, mas ainda muito poderosas. Porém, um ouvido musical e um par de pulmões robustos não são os únicos pré-requisitos para um cantor de ópera: as óperas mais famosas foram escritas em italiano, e embora você não tenha que entender a letra para apreciar a música, se você quer fazer disso o seu ganha-pão, é crucial aprender o idioma.

“Eu amo idiomas”, afirma a cantora de ópera profissional Ann McMahon Quintero no vídeo acima. Sua paixão por música e a fascinação por idiomas resultou em uma carreira glamorosa que a levou a conhecer grande parte do mundo.

Você não é fã de ópera? Ainda assim você pode absorver a linguagem italiana através da música. Quase todas as terminologias que utilizamos em música vêm do italiano: basso, tenor, alto, soprano, piano, viola, orchestra, tempo, adagio, allegro, grave, crescendo, arpeggio, staccato, accelerando,maestro, canto e claro, diva.

2. Leiloeiros de gado nos Estados Unidos

O que acontece quando misturam-se a habilidade lírica com velocidade relâmpago de um rapper como Busta Rhymes e um chapéu de cowboy? O fenômeno fascinante do leilão de gado.

Na América do Norte, os profissionais que vendem gado, ovelhas e porcos em leilões o fazem com um bravado não tão diferente do de uma cantora de ópera, mas com um propósito bem distinto. Os leiloeiros são famosos por falar muito rápido, mas alguns minutos depois de uma minuciosa perícia (talvez com a gravação em velocidade menor, bem menor) é revelado que seu balbuciar hiper-rápido está na verdade movendo milhares de dólares em informações entre os compradores e os vendedores a cada minuto.

O diretor de cinema alemão Werner Herzog ficou tão fascinado pela pronúncia borbulhante dos leiloeiros que documentou o campeonato mundial de leilões de 1976 no seu filme How Much Wood Could a Woodchuck Chuck? (1981). Em sua famosa voz grave, Herzog julga ser o leilão “a última poesia possível, a poesia do capitalismo”.

Bom, como um leilão é na verdade? Dê uma olhada neste vídeo em inglês com os destaques do 2015 World Livestock Auctioneer Championship

3. Mestres Sommeliers

“Sommelier” é literalmente o “mordomo do vinho” em francês, e o trabalho de um sommelier, como um expert certificado do restaurante, é fazer a curadoria da carta de vinhos. Nos melhores restaurantes do mundo, o sommelier é estimado tanto quanto o chef de cozinha. Para se profissionalizar é necessário estudar por anos e passar em inúmeros testes. Vinhos ganhadores de prêmios brotam de vinhedos ao redor do mundo atualmente – França, Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Hungria, Argentina, Chile, Estados Unidos, Inglaterra, África do Sul e Austrália (só para citar alguns) – e é o trabalho do sommelier saber tudo o que se tem para saber sobre todos eles.

Para se tornar um mestre sommelier (menos que 200 pessoas receberam o título nos últimos 40 anos) o conhecimento deve se estender do copo na mão até o próprio solo no qual as uvas crescem, o que significa que o sommelier tem que mergulhar na história, leis, culturas e claro, idiomas dessas regiões. Sommeliers são praticamente enciclopédias ambulantes. Se você quer provar que você é o melhor em algo (com o notável privilégio de beber para isso), não existe jeito mais glamoroso de fazê-lo.

4. Atores

Ser multilíngue não é pré-requisito para ser um ator, mas vale a pena mencionar aqueles que conquistaram sucesso além das fronteiras de seu país de origem. Christoph Waltz já era um ator consagrado na TV alemã quando estrelou no filme Bastardos Inglórios, de Quentin Tarantino, e encantou o público internacional com o sua habilidade impecável de falar inglês, francês e italiano. Desde então, ele deixou para trás a TV alemã e consolidou o seu status como uma estrela reconhecida internacionalmente. Outro ótimo exemplo de ator que se aventurou pelas telonas mundiais foi o brasileiro Wagner Moura. O ator baiano não só conquistou os cinemas mundo afora em filmes brasileiros, como também ganhou as telinhas de Hollywood falando inglês no filme Elysium. Além disso ele interpreta Pablo Escobar, na série Narcos, com um espanhol aprendido em poucos meses.

Outros atores notáveis que construíram suas carreiras sem ser na sua língua materna são Sofia Vergara, Viggo Mortensen, Charlize Theron, Javier Bardem, Mila Kunis, Ken Watanabe, Ingrid Bergman, Noomi Rapace e Arnold Schwarzenegger.

Mas não são apenas os não nativos em inglês que fazem sucesso em Hollywood: a atriz britânica Kristin Scott Thomas é fluente em francês e estrelou em diversos filmes franceses, Clint Eastwood despontou na carreira estrelando em filmes de faroeste italiano e o ator e cantor americano Eddie Constantine usou o seu francês com sotaque americano a seu favor para se tornar um ícone de filmes franceses B nos anos 1950.

5. Pastores

Nós guardamos nossa profissão favorita, e talvez mais estranha, parao final. Espanhol e turco são idiomas bem diferentes, mas em La Gomera nas Ilhas Canárias e no vale Kuskoy, na Turquia os locais desenvolveram a mesma técnica para se comunicarem ao longo de grandes distâncias. Eles não precisam ter cobertura de sinal, já que os pastores e fazendeiros dessas regiões assobiam mensagens de um topo da montanha a outro!

Ambas as línguas assobiadas em La Gomera e Kuskoy, traduzem sons fonéticos de espanhol e turco, respectivamente, em assovios de diferentes variedades e durações. Por sons agudos poderem viajar longe e ainda permanecerem claramente audíveis, as pessoas que assobiam podem manter uma conversa apesar de separados por até 7 quilômetros! Assobiar não é recomendável para conversas privadas, mas é o meio perfeito para espalhar notícias.

Ouça exemplos de algo semelhante a uma canção de passarinho humana: el Silbo Gomero e Kuskoy.

6. Pilotos

Pilotos não têm que apenas saber como voar e entender o mecanismo daqueles botõezinhos da cabine, mas também precisam falar inglês muito bem. E, por quê? Bom, qualquer que seja o lugar em que eles estão no mundo, a torre de controle precisa se comunicar com eles, seja na hora de decolar ou pousar, além deles passarem outras informações importantes sobre as quais nós simples viajantes não temos a menor noção. Além disso, eles precisam dominar esse estranho, mas legendário, alfabeto radiofônico, o “Alfa Bravo Charlie Delta”, que vimos tantas vezes em diversos filmes. Ele é necessário quando o assunto é confirmar códigos de forma clara e correta para evitar ambiguidades.

Os comissários de bordo, por outro lado, cada vez mais falam mais idiomas, como podemos ver nas pequenas bandeiras que eles mostram com orgulho na lapela do uniformes. O número cada vez maior de passageiros que usam aviões também significa um número maior de pessoas ouvindo cada vez menos as instruções de emergência…Nós somos muito preguiçosos para prestar atenção por 2 minutos que seja em um conselho, ou para ver onde estão as saídas de emergência mais próximas, portanto é muito mais eficiente que elas nos abordem em nossa língua, assim fica difícil não ouvir, certo?

Você consegue pensar em outras profissões que usem a linguagem e a voz de uma forma altamente especializada? Escreva-nos um comentário!

traduzido por Sarah Luisa Santos

Amplie os seus horizontes

Experimente agora o aplicativo Babbel